Exclusivo: 'O governo não quer resolver o problema dos pobres; o Brasil é um grande mercado para o Bitcoin, diz Andreas Antonopoulos

Andreas M. Antonopoulos, especialista em Bitcoin e criptomoedas uma das das personalidades mais reconhecidas da indústria cripto declarou com exclusividade ao Cointelegraph que acredita que o Brasil é um grande mercado para o Bitcoin.

Segundo Antonopoulos o Brasil sofre uma tremenda desigualdade de renda e desigualdade financeira, além de um enorme população não bancarizada e o Governo não parece muito interessado em resolver o problema dos pobres.

"O Brasil é um grande mercado para o Bitcoin, Absolutamente. Eu acho que o país sofre de tremenda desigualdade de renda e desigualdade financeira, tem uma enorme população indígena separada do mundo e do próprio Brasil, e uma das maiores porcentagens de pessoas não bancarizadas no mundo e que não está conseguindo melhorar socialmente. Não me parece que o governo esteja muito interessado em ajudar os indígenas ou ajudar os pobre, então a partir dessa perspectiva, acho que o Bitcoin é incrivelmente importante", destacou.

O autor de Mastering Bitcoin destacou ainda que outras tecnologias, além do Bitcoin podem ajudar a população brasileira a 'melhorar de vida', No entanto, segundo ele, a principal forma como o Bitcoin pode ajudar a impulsionar um novo protagonismo para os pobre no país é através do trabalho, ou seja, as pessoas devem ajudar a construir uma 'economia' para o BTC.

"Para mim uso de Bitcoin e Blockchains abertos na América do Sul em 'países' como o Brasil não se trata de uma troca em que você compra Bitcoin. Eu acho que é sobre a construção de economias nas comunidades locais onde as pessoas trocam seu trabalho por Bitcoin, não como um investimento, mas como uma economia real. Portanto, se você mora no Brasil e está interessado em Bitcoin, não compre, ganhe, trabalhe por ele. E você encontrará pessoas ou tente encontrar pessoas que pagarão você em Bitcoin. E, talvez isso não seja fácil, mas é a maneira mais honesta e real de se envolver na criptomoeda. Então, ganhe, gaste, ganhe, gaste, use.", disse.

Segundo Antonopoulos, esse mesmo princípio é o que motiva o especialista a pagar toda sua equipe em Bitcoin "desde que eles queiram receber em BTC", e, além disso, destacou que é pago em criptomoedas.

"Eu sou pago em criptomoeda pelo meu trabalho".

Antonopoulos ainda falou brevemente sobre o impacto da computação quântica no Bitcoin, o que para ele é zero, dizendo que os argumentos de que esta nova tecnologia pode 'destruir ' o Bitcoin é besteira pois, se ficar provado que este novo tipo de computação pode destruir a 'criptografia' do BTC, basta substitui-lá.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente, o especialista declarou que as iniciativas em blockchain do governo brasileiro são pura besteira e que o que se está fazendo, na verdade é apenas a continuação da mesma estrutura de poder em uma 'nova caixa'.

"Não é aberto, não é descentralizado, não é resistente à uma autoridade central, não é neutro, não é imutável. É uma ferramenta para controle e centralização. E se você deseja uma ferramenta para controle e centralização, use-a no banco de dados. Não vamos fingir, certo. Não há necessidade de perder tempo com essa tecnologia. Eles estão apenas desperdiçando mais dinheiro dos contribuintes, para que possam controlar mais contribuintes. Isso é ridículo. Não é inovação. Está fingindo. É teatro. Então, você não precisa de teatro de inovação. O que precisamos é de inovação e inovação é mudar a estrutura do poder. Tudo o que faz é estimular a mesma corrupção, a mesma centralização, a mesma coisa em um novo pacote. Mas por dentro ainda é uma merda", declarou.

Confira mais notícias