Autoridades indianas prendem 4 pessoas acusadas de esquema de pirâmide cripto

O Departamento de Investigação Criminal (DIC) da Índia prendeu os cidadãos Vijay Prajapati, Dhiraj Patel, Kamruddin Syed, e Ashiq Shaikh, que seriam os criadores da criptomoeda KBC Coin, conforme uma matéria do The Times of India de 4 de julho.

Segundo a matéria, o DIC argumenta que o KBC é um esquema pirâmide

KBC teria sido lançado há 6 meses, e seu preço não subiu desde então. As moedas do KBC teriam sido emitidas em 10 "paisas" cada, com a promessa de que aumentariam em valor para 10 Rupias em pouco tempo - um retorno de investimento de 100 vezes.

De acordo com um membro do DIC, um indivíduo chamado Baljeetsingh Lashkariya promoveu o KBC através de um esquema de pirâmide, dizendo que o “primeiro investidor na cadeia receberia um incentivo do último círculo de investidores. Esta oferta desempenhou um papel importante para trazer ainda mais investidores para a empresa.

Lashkariya e outro promotor, Mohan Patel, teriam ido "ao submundo do crime".

Como noticiado pelo Cointelegraph, os legisladores indianos propuseram recentemente um projeto de lei que puniria os entusiastas de criptomoedas no país com até 10 anos de prisão por violarem as leis anti-criptografia do país.

Essa política seria parte do projeto de lei “Proibição Criptomoedas e Regulamentação do Projeto Oficial de Moeda Digital de 2019”, segundo o The Block.

Os rascunhos iniciais deste projeto de lei apareceram em abril, com planos de banir as atividades de criptografia na Índia.