Executiva da Comissão Européia questiona o Libra do Facebook

A vice-presidente executiva designada da Comissão Europeia, Margrethe Vestager, questionou os motivos por trás do Libra do Facebook.

Em uma entrevista ao Financial Services Union da Dinamarca, publicada em 1º de outubro, a Vestager abordou o possível impacto do lançamento do Libra - como a concorrência devido à base de milhões de usuários do Facebook e a distorção da concorrência no mercado de serviços de pagamento. Vestager argumentou:

"É uma coisa muito nova, estamos começando a questionar algo que ainda não existe. Ainda não podemos dizer se isso será um problema. O problema pode ser que você tenha um ecossistema completamente fechado que não tem nada a ver com o resto da economia."

Muitas perguntas

Vestager disse que a comissão está fazendo muitas perguntas sobre o impulso por trás do Libra e até que ponto o Facebook também se torna uma plataforma de vendas, acrescentando:

"O que significa que você tem sua própria moeda que funciona nesse espaço - e que só pode ser usada nesse espaço? Então, e os valores que são comercialziados lá? Quem vende com o Libra como meio de pagamento obtém uma vantagem especial sobre quem vem e quer pagar de qualquer outra maneira?"

Embora as preocupações com a concorrência não sejam o principal aspecto com o que se preocupar, segundo Vestager, o problema pode ser a estabilidade financeira.

Libra continua sendo motivo de sérias preocupações

Vários órgãos governamentais e do setor financeiro manifestaram preocupação com a própria criptomoeda do Facebook. Mais recentemente, os bancos do Conselho Consultivo Federal, estipularam que o Libra e projetos similares de stablecoin, onde uma moeda digital é atrelada a um valor subjacente que consiste em uma ou mais moedas fiduciárias, representam um possível desafio aos modelos de negócios bancários construídos sobre privacidade.

No final de setembro, Marcus Treacher, vice-presidente sênior da Ripple, argumentou que a principal falha no Libra é que é um sistema fechado - semelhante a um "jardim murado".

Como relatado anteriormente, o Facebook planeja colocar sua diretora de operações, Sheryl Sandberg, na frente do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara em outubro, para testemunhar sobre o Libra e seus planos de lançamenton em 2020.