Economia Digital: Nubank já é o segundo maior banco do Brasil em força de marca

O Nubank é hoje, o segundo maior banco em força de marca (em primeiro lugar ficou o Itaú) e o maior banco digital na mesma categoria, segundo um estudo da CVA Solutions,  empresa de pesquisa de mercado e consultoria, de acordo com uma publicação oficial feita pelo banco digital.

Segundo o Nubank, a pesquisa considerou a capacidade da instituição financeira de atrair novos clientes e a rejeição de cada marca, que reflete a má experiência do usuário com a empresa. O Nubank também foi o banco mais recomendado do Brasil.

“Os bancos tradicionais estão sendo desbancados pelos digitais em satisfação. O cliente quer tarifas gratuitas e a realização ágil e conveniente de serviços por aplicativos de celular”, observa Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions.

A pesquisa foi realizada em julho de 2019, com 6.150 pessoas de todo o Brasil, que possuem conta corrente em banco. Dentro desse universo, 70,1% possuem cartões de crédito de bancos, 46,4% têm cartão de crédito de lojas, 50% têm investimento financeiro ou caderneta de poupança e 40,6% fizeram empréstimo ou financiamento.

"Os players digitais proporcionam ótima experiência para seus clientes e ótimo custo, o que tende a gerar fidelização. O desafio é aumentar a sua Força de Marca para gerar experimentação e crescimento. Outro desafio é aumentar o SOW, ou seja, tornar o produto principal para o consumidor, para gerar maior volume de negócios. O futuro promete crescimento destes players e muita competição neste mercado”, afirma Cimatti.

A pesquisa da CVA ainda aponta que o Nubank é a  instituição financeira com melhor valor percebido pelos brasileiros considerando a relação custo-benefício oferecida ao cliente.

O novo estudo revela também que no período entre 2014 e 2019 houve um crescimento de 87% no uso de serviços bancários pelo celular e que 46,5% das pessoas preferem usar o aplicativo para resolver seus problemas.

Já no segmento de empréstimos, financiamentos e investimentos, os players digitais e fintechs também estão ganhando terreno rapidamente. Nomes como Original, Inter, Geru, XP Investimentos, Genial, Modal, Rico, Easyinvest, Neon, entre outros, já entraram no vocabulário das pessoas que até poucos anos só conheciam os grandes bancos públicos e privados.

“As fintechs promovem concorrência e são bem avaliadas especialmente pelo custo competitivo. Elas praticam spreads menores que os grandes bancos. Apesar da queda dos juros básicos da economia (a taxa selic), os juros ao consumidor final ainda são muito altos. O crescimento dos novos players chama a atenção dos grandes bancos que tendem a querer adquiri-los para reduzir a concorrência. Foi o que ocorreu com a XP Investimentos, que foi parcialmente comprada pelo Itaú. Cabe ao CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) inibir a compra destes players pelos cinco grandes bancos para manter a concorrência”, analisa Sandro Cimatti.

Veja todos os dados do ranking da CVA

Ranking CVA 2019 – Bancos - Pessoa Física

Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Nubank; 2° Inter; 3º Sofisa; 4º Itaú Personnalité; 5º Neon, 6º Next, 7º Original, 8º Santander Van Gogh; 9º Bradesco Prime, 10º Itaú, 11º Banrisul; 12º Santander; 13º Itaú Uniclass; 14º Caixa, 15º Bradesco, 16º Banco do Brasil, 17º Banco do Brasil Estilo.

Força da Marca (% da Melhor Banco - % Pior Banco): 1º Itaú, 2º Nubank, 3º Banco do Brasil, 4º Banco Inter, 5º Bradesco, 6º Caixa, 7º Santander, 8º Sicoob, 9º Sicredi, 10º Original, 11º Modal, 12º Next, 13º Neon, 14º Sofisa, 15º Safra, 16º Banrisul, 17º BMG.

Ranking CVA 2019 – Bancos - Pessoa Jurídica

Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Banco Inter, 2º Banco Itaú, 3º Caixa, 4º Banco do Brasil, 5º Bradesco e 6º Banco Santander.

Força da Marca (% da Melhor Banco - % Pior Banco): 1º Itaú, 2° Santander, 3º Banco do Brasil, 4º Bradesco, 5º Banco Inter, 6º Banco Neon Pejota.

Ranking CVA 2019 – Cartões de Crédito – Emissores Financeiros

Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Digio, 2º Nubank, 3º Banco Neon, 4º Banco Inter, 5º Banco Original, 6º Banco Next, 7º American Express (Amex), 8º Banco BMG, 9º Banrisul, 10º Banco Itaú/Itaucard, 11º Banco Santander, 12º Banco Pan, 13º Credicard, 14º Porto Seguro, 15º Bradesco, 16º Cartões da Caixa / CEF, 17º Banco do Brasil / Ourocard.

Força da Marca (% da Melhor - % Pior ): 1º Nubank, 2º Banco Itaú / Itaucard, 3º Banco do Brasil / Ourocard, 4º Banco Santander, 5º American Express (Amex), 6º Banco Inter, 7º Credicard, 8º Banco Original, 9º Bradesco, 10º Porto Seguro, 11º Banco Neon, 12º Digio, 13º Banco Next, 14º Banrisul, 15º Banco Sofisa, 16º Banco Pan, 17º Banco BMG, 18º Cartões da Caixa / CEF.

Ranking CVA 2019 – Cartões de Crédito – Emissores de Varejo

Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Submarino, 2º Pernambucanas, 3º Magazine Luiza, 4º Carrefour, 5º Hipercard, 6º Lojas Americanas, 7º Extra, 8º Lojas Riachuelo, 9º Casas Bahia, 10º Renner e 11º C&A.

Força da Marca (% da Melhor - % Pior): 1º Submarino, 2º Extra, 3º Pernambucanas, 4º Renner, 5º Lojas Americanas, 6º Casas Bahia, 7º Hipercard, 8º Carrefour, 9º Lojas Riachuelo, 10º Magazine Luiza, 11º Saraiva, 12º Walmart, 13º Ipiranga, 14º Ponto Frio, 15º Bompreço, 16º Droga Raia, 17º BR Petrobras, 18º Pão de Açúcar.

Ranking CVA 2019 – Cartões de Crédito – Bandeiras

Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Hipercard, 2º Mastercard, 3º American Express (Amex), 4º Hiper, 5º Visa, 6º Elo.

Força da Marca (% da Melhor - % Pior): 1º Mastercard, 2º Visa, 3º American Express (Amex), 4º Hiper, 5º Diners, 6º Hipercard.

Ranking CVA 2019 – Empréstimos e Financiamentos

Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Banco Original, 2º Banco Inter, 3º Banco Safra, 4º Geru, 5º Lendico, 6º Banco BMG, 7º Sicoob, 8º BV Financeira, 9º Banco Itaú, 10º Sicredi, 11º Banco do Brasil, 12º Banco Santander, 13º Caixa, 14º Bradesco, 15º Crefisa, 16º Banrisul.

Força da Marca (% da Melhor - % Pior): 1º Caixa, 2º Banco do Brasil, 3º Banco Santander, 4º Banco Itaú, 5º Sicoob, 6º Sicredi, 7º Banco Inter, 8º Banco Safra, 9º Bradesco, 10º Banrisul, 11º Geru, 12º Lendico, 13º Kavodlending, 14º Banco Pan, 15º Portocred, 16º Creditas.

Ranking CVA 2019 – Investimentos

Valor Percebido (custo-benefício percebido): 1º Genial Investimentos, 2º Nubank, 3º Modal Mais, 4º Banco Inter, 5º Clear, 6º Banco Neon, 7º Easynvest, 8º Banco Sofisa, 9º Rico, 10º XP Investimentos, 11º Banco Itaú, 12º Banrisul, 13º Caixa, 14º Santander, 15º Bradesco, 16º Banco do Brasil.

Força da Marca (% da Melhor - % Pior): 1º XP Investimentos, 2º Rico, 3º Easynvest, 4º Caixa, 5º Banco Itaú, 6º Banco Inter, 7º Modal Mais, 8º Banco do Brasil, 9º Clear, 10º Nubank, 11º Genial Investimentos, 12º Banco Original, 13º BTG Pactual, 14º Bradesco, 15º Banco Neon, 16º Toro Investimento.

Como noticiou o Cointelegraph, com os olhos na digitalização da economia, o Nubank, pela primeira vez desde a sua fundação, abordou oficialmente BitcoinBlockchain criptomoedas em um post em seu blog oficial.

Na postagem, que busca explicar o que é blockchain e como ela pode ser aplicada em diferentes setores, o Nubank dia que "Basicamente, a tecnologia surgiu para que o bitcoin pudesse existir, mas as possibilidades de uso vão muito além das criptomoedas"

"Blockchain não é a mesma coisa que bitcoin (...)Blockchain é a tecnologia que possibilitou a criação da bitcoin e de outras criptomoedas, como Ether Litecoin, mas ela pode ser usada para diversas outras aplicações. (todo mundo está falando de bockchain) Porque essa é uma tecnologia que permite criar uma série de produtos revolucionários – como as criptomoedas, moedas digitais que não têm lastro em nenhum país, por exemplo. Além das criptomoedas, a blockchain também pode ser usada para validação de documentos – como contratos e troca de ações –, transações financeiras, comercialização de músicas ou filmes, rastreamento de remessas e até votos"

Salientando que a tecnologia ainda está em desenvolvimento é que é preciso ainda esperar os 'próximos passos' o Nubank finaliza dizendo que "Cada vez mais negócios estão se apropriando dessa tecnologia, mas precisamos aguardar os próximos blocos para ver qual o real impacto da blockchain."

Confira mais notícias