De olho na economia digital Santander compra fintech de pagamento por mais de R$ 1 bilhão

O banco Santander, um dos maiores do mundo, comprou a fintech de pagamentos Ebury por cerca de R$ 1,7 bilhões. Segundo a companhia a aquisição faz parte do processo de ‘modernização’ dos bancos que, de olho na economia digital, passaram a operar como um ecossistema.

“As pequenas e médias empresas são um importante mecanismo de crescimento em todo o mundo, porque criam novos postos de trabalho e contribuem com até 60% do emprego total e até 40% do PIB nacional nas economias emergentes”, diz a presidente executiva do Grupo do Banco Santander, Ana Botín.

A compra da Ebury pelo Santander torna mais latente o processo de transformação na economia que se tornou mais latente com o surgimento do Bitcoin e das criptomoedas que demonstraram a necessidade de uma ‘digitalização’ da economia para atender os anseios de sociedade conectada.

Em busca de se adaptar a este novo ‘mercado’ e criar soluções para atender a esta demanda por inovação econômica bancos tradicionais como o Santander tem criado ecossistemas nos quais ‘compram’ soluções que são incorporadas como ‘independentes’ as estruturas dos bancos.

No caso do Santander, por exemplo, a Ebury foi comprada com foco em atender pequenas e médias empresas em processo de internacionalização ou que mantém negócios no exterior, contudo a estrutura da empresa e o modelo de operação permanece ‘independente’ do Santander.  O mesmo ocorre com a Getnet, adquirida em 2014 pelo Santander, e a ContaSuper, incorporada ao banco em 2016.

Recentemente o Santander também anunciou investimentos em blockchain e Botin ressaltou a importância da tecnologia para as instituições financeiras dizendo que ela é impressionante.

“A arquitetura tecnológica pode ser feita via blockchain, que nada mais é do que uma forma de organizar dados armazenados por blocos interligados, permitindo uma capacidade de proteção de dados impressionante e uma agilidade extraordinária. Nós, as instituições financeiras, temos a obrigação, além de oferecer dinheiro competitivo, de ser motores e arquitetos da mudança na estrutura de pagamentos no agronegócio. Isso é produtividade e velocidade”, disse.

Como noticiou o Cointelegraph o banco Santander lançou novos recursos para seu aplicativo, o Way, entre as novas funcionalidades o app agora pode fazer pagamentos instantâneos diretamente pela lista de contatos do celular, antecipando medida a ser adotada pelo Banco Central do Brasil.

Confira mais notícias