Fim do TED e DOC: Santander lança app para pagamentos instantâneos adiantando medida do Banco Central do Brasil

O banco Santander lançou este mês novos recursos para seu aplicativo, o Way, entre as novas funcionalidades o app agora pode fazer pagamentos instantâneos diretamente pela lista de contatos do celular, antencipando medida a ser adotada pelo Banco Central do Brasil.

O aplicativo também vai permitir split de contas, pagamento e transferência via QR Code e já tem 7,5 milhões de usuários ativos e pretende chegar a 20 milhões de clientes em breve. O planejamento do banco é que o app atenda a pessoas que não são clientes da instituição até dezembro,  e pode agregar a Ben, emissora de benefícios, e o marketplace do Esfera, programa de fidelidade.

“Estamos adiantando uma demanda do Banco Central para pagamentos instantâneos, nesse momento circunscrito aos clientes do banco, mas no futuro, não", declarou o diretor de cartões e digital payments, Rodrigo Cury, que também falou que a ambição do banco é tornar o Way a principal forma de pagamento dos seus clientes.

Segundo a publicação o aplicativo foi criado em 2016 para fazer a gestão de cartões de clientes da instituição, com funções que permitiam consultar a fatura, gerir o limite, bloquear e desbloquear cartões.

Hoje, com o app Way, a transferência entre pessoas pode ser feita pelo contato na agenda de telefone, desde que o destinatário tenha o aplicativo e cartão do Santander. Essa função está disponível para o cartão de débito, 24 horas por dia, sete dias por semana, sem tarifa, no entanto, o planejamento do Banco Central pretende criar uma rede para permitir que a funcionalidade esteja disponível para todos brasileiros que tenham qualquer conecção com uma  financeira, seja banco ou fintech.

“Num segundo momento, será permitido via cartão de crédito, modelo que está sendo desenvolvido e não se sabe ainda se terá cobrança de tarifa", reforçou o executivo do Santander.

Ainda segundo a reportagem, clientes da Getnet, adquirente do banco, poderão usar ainda o aplicativo para receber pagamentos por transferência, no lugar da maquininha, até dezembro. Eles reduzem custo com compra ou aluguel do equipamento, mas pagam taxa de antecipação de recebíveis e taxa por cada transação (MDR).

Como noticiou o Cointelegraph, o Banco Central do Brasil anunciou recentemente o desenvolvimento de um sistema de pagamentos instantâneo para o Brasil e que o BACEN será o responsável por desenvolver a base de dados e administrar o sistema.

A ideia do Banco Central com o novo sistema é acabar de vez com operaçõs como TED e DOC e implementar uma rede que permitirá o envio de valores em alguns segundos 24h por dia, todos os dias da semana.

A medida pode favorecer a industria de Bitcoin e criptomoedas no pais, principalmente no caso de compra e venda, pois, permitirá operações como depósito e saque em exchanges também nos finais de semana e fora do horário comercial. Além disso, fintechs que operam com criptomoedas como forma de pagamento também podem ser beneficiadas pela decisão.