CVM condena LBLV, empresa de Forex, Bitcoin e criptomoedas apoiada por Ronaldinho Gaúcho

A Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM) suspendeu oficialmente as atividades da empresa que afirmava atuar no mercado de Forex baseado em Bitcoin e criptomoedas, LBLV, conforme publicação no Diário Oficial da União, em 19 de julho.

Segundo a publicação, por meio do ato declaratório, 17.263,a CVM decretou que a LBLV realiza operações ilegais no Brasil e portanto efetua captação irregular de clientes.

“restou evidenciada a existência de indícios de que a empresa LBLV Ltd., por diversos meios, incluindo eventos presenciais, utilização de páginas na rede mundial de computadores, incluindo a "https://www.lblv.com.br", e redes sociais, efetua a captação irregular de clientes para a realização de operações com derivativos em geral e no denominado mercado Forex (Foreign Exchange); (...) aos participantes do mercado de valores mobiliários e ao público em geral que a empresa LBLV Ltd. não está autorizada por esta Autarquia a captar clientes residentes no Brasil, por não integrar o sistema de distribuição previsto no art. 15 da Lei nº 6.385, de 1976;

A CVM determinou que a LBLV deve suspender imediatamente suas atividades ou estará sujeita a multa diária de R$ 1 mil

“Determinar à LBLV Ltd. a imediata suspensão de qualquer oferta pública, de forma direta ou indireta, a investidores residentes no Brasil de oportunidades de investimento no mercado Forex, por qualquer meio, alertando que a não observância da presente determinação a sujeitará à imposição de multa cominatória diária, no valor de R$ 1.000,00 (hum mil reais)”

Ronaldinho Gaúcho, um dos principais craques do futebol mundial é um dos principais garotos propaganda da LBLV, inclusive gravando vídeos para a empresa. O Cointelegraph já havia alertado em 31 de maio, que a LBLV estava sendo analisada pela CVM e que a autarquia poderia impedir a empresa de atuar no país dado que Forex é uma atividade considerada ilegal até o momento.

Outra empresa apoiada por Ronaldinho e que esta sendo analisada pela CVM é a 18k, que também já tem denúncia no regulador.

Como reportou o Cointelegraph, Líderes da FX Trading, Unick Forex, Indeal, Zero10 e King Investimentos já teriam participado de diversas outras supostas pirâmides financeiras como Telexfree e Bitconnect.