'Cuidado com quem ostenta vida de luxo e promete bônus por novos investidores', diz especialista em direito digital

O portal Valor Econômico ouviu especialistas com objetivo de conscientizar o público contra investimentos fraudulentos envolvendo criptomoedas no Brasil. A notícia é desta segunda-feira, 29 de outubro.

Entre os fatores abordados no texto, é ressaltado que o risco de se investir em criptomoedas como o Bitcoin "é sempre alto", dando como exemplo a disparada do Bitcoin em 2017 e o comportamento da moeda nos últimos meses, que subiu 30% mas sofreu com instabilidades como a da semana passada, quando caiu US$ 1.000 em um dia para depois disparar quase US$ 2.000. 

O texto fala também sobre as promessas de retorno sobre investimento irreais, lembrando que a alta volatilidade torna sempre difícil antecipar movimentos e oferecer garantia de rentabilidade.

Segundo o advogado Rodrigo Caldas de Carvalho Borges, especialista em direito digital e blockchain e professor do Insper, é preciso que os investidores se protejam contra quem promete vida de luxo e lucro fora da realidade do mercado:

"Cuidado com quem ostenta vida de luxo e com empresas que prometem bônus a quem trouxer novos investidores."

Já o diretor-executivo da ABCripto, Safiri Félix, recomenda "investigar o histórico do intermediador, jamais realizar depósitos em nome de terceiros e atentar para sinais de pirâmiide financeira, como promessas de lucros".

O aumento de casos de fraude envolvendo criptomoedas chamou a atenção do Ministério Público Federal e da Comissão de Valores Mobiliários, que abriram processo para apurar denúncias contra uma série de empresas que garantem alto retorno sobre o investimento.

Uma delas é a Unick Forex, que teve sua diretoria e seu presidente, Leidimar Lopes, presos pela Polícia Federal na primeira metade deste mês.

Continue lendo: