Reclamações contra a Unick Forex explodem com mais de 5 mil solicitações e empresa anuncia "lista negra" de CPFs

As reclamações contra a Unick Forex exploriram e já passam de 5 mil, segundo dados do portal Reclame Aqui, o movimento de clientes insatisfeitos com a plataforma foi impulsionado após, novamente, os líderes da suposta pirâmide financeira com Bitcoin, anunciram outra manutenção na plataforma e, portanto, mais um congelamento nos saques.

A imensa maioria das reclamações é sobre saques atrasados na plataforma, situação que já se alastra por cerca de três meses. Há clientes que relatam dificuldade para sacar até mesmo R$ 100, sendo que a Unick afirma ter centenas de milhões de reias sob custódia.

Segundo a empresa foi necessário fazer uma nova atualização na plataforma para viabilizar uma 'expansão' das atividades, no entanto, isso, segundo os organizadores da Unick, isso levou a empresa a congelar todos os pedidos de pagamento, assim como pontuações, bonificações e novos cadastros.

A empresa alega que a ação de bloqueiro durará 10 dias e que após este prazo as atividades serão retomadas, no entanto, anunciou também que criou uma espécie de "lista negra" na qual todos os clientes que pediram saque na plataforma durante este período ou quiserem sair da Unick serão 'expulsos' e não poderam nunca mais retonar, contrariando todas as regras de Proteção ao Consumidor.

"Aqueles que quiserem sair da Unick Forex pode pedir o cancelamento da sua conta e o departamento jurídico irá viabilizar o saque dos valores, mas fiquem cientes que vocês terão seu CPF bloquedo na Unick Forex e nunca mais poderão voltar a participar das atividades da empresa", alegou um vídeo divulgado nas redes sociais.

No entanto, antes de mesmo da suposta nova atualização que suspendeu os pagamentos a empresa já vinha sendo alvo de diversas reclamações de clientes sobre atraso em saques na platafoma. A empresa não apresenta qualquer solução para resolver as disputas, o que têm levado clientes a procarar a justiça.

Afirmando aplicar no mercado Forex (que é proibido no Brasil) a empresa declara ter mais de um milhão de clientes e 400 colaboradores a empreas, novamente a empresa alega que está fazendo uma atualização de seus sistemas e precisa suspender os pagamentos. Depois, haverá um “cronograma para regularizar todos os pedidos de saques já efetuados” e que não foram pagos.

A Unick Forex já foi proibida de operar no Brasil por conta de determinações da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, CVM, mesmo assim continua com suas atividades. Um processo sancionador foi aberto na CVM para punir com mais vigor a empresa. A Unick pediu prazo para responder o processo mas, até o momento, não apresentou qualquer manifestação.

Como reportou o Cointelegraph, a empresa ignorou por completo os alertas da CVM e anunciou, em um vídeo em seu novo canal oficial no Youtube, que não vai parar suas atividade e que isso nunca irá acontecer.