Charlie Munger: investidores em Bitcoin 'celebram a vida e o trabalho de Judas Iscariotes'

Charlie Munger, investidor bilionário e vice-presidente do conglomerado norte-americano Berkshire Hathaway, voltou a criticar o Bitcoin (BTC), conforme publicado pelo Markets Insider em 4 de maio.

Munger - que foi convidado para um evento por um grupo de investimento em moeda digital, mas não compareceu - afirmou que os investidores em Bitcoin "celebram a vida e o trabalho de Judas Iscariotes."

Munger assim reiterou sua posição negativa em relação às criptomoedas. Em fevereiro passado, Munger descreveu a principal criptomoeda como “totalmente burra” na reunião geral anual do Daily Journal Corporation em 2018. Ele então afirmou:

“Eu acho que as pessoas que são traders profissionais que entram em negociações de criptomoedas são apenas repugnantes. É como se alguém estivesse trocando fezes e você decidisse 'não posso ficar de fora'."

Como informado hoje pelo Cointelegraph, o diretor executivo e presidente da Berkshire Hathaway, Warren Buffett- que também é conhecido por sua postura mordaz em relação às criptomoedas - ridicularizou novamente o Bitcoin por sua suposta falta de valor de uso real. Buffet comparou a moeda a uma concha que "apenas fica lá". "É como uma concha ou algo assim, e isso não é um investimento para mim", disse Buffett.

No ano passado, Chamath Palihapitiya, um autodeclarado “discípulo” dos investidores Warren Buffett e Charlie Munger, disse que os dois céticos das criptos estão errados sobre o Bitcoin. Em relação a Munger, Palihapitiya disse: "eu acho que é realmente injusto não entender algo e depois depreciá-lo."

O Bitcoin é atualmente negociado próximo de US$ 5.757, com queda de 0,62% nas últimas 24 horas, segundo o CoinMarketCap. Como publicado anteriormente, em 3 de maio, o preço do Bitcoin subiu de US$ 5.300 para US$ 5.700 nos principais mercados, permitindo que o mercado de criptomoedas ganhasse mais de US$ 7 bilhões em um único dia.