Warren Buffett, CEO do Berkshire Hathaway, sai com nova metáfora para o Bitcoin, chamando-o de "concha do mar"

CEO da Berkshire Hathaway e crítico contumaz das criptos Warren Buffett ridicularizou novamente o Bitcoin (BTC) por sua suposta falta de valor de uso real, comparando a moeda a uma concha que "apenas fica jogada por aí".

Buffett usou essa última metáfora de criptomoeda durante uma reunião de imprensa antes da reunião anual de acionistas da Berkshire Hathaway em Omaha, Nebraska, informou a CNBC em 4 de maio.

O CEO - que também atua como presidente do conglomerado multinacional de cerca de US$ 248 bilhões em receita Berkshire Hathaway - é bem conhecido por sua postura contundente em relação às criptomoedas, caracterizando de forma memorável o Bitcoin como "provavelmente veneno de rato ao quadrado" durante a reunião de acionistas do ano passado. Em seus últimos comentários, Buffett afirmou:

“Ele não faz nada. Apenas fica jogado por aí. É como uma concha ou algo assim, e isso não é um investimento para mim.”

Para ilustrar melhor sua visão da moeda como um ativo meramente especulativo, Buffett declarou:

"Eu vou arrancar um botão aqui. O que eu vou ter aqui é um pequeno sinal ... Vou oferecê-lo a você por US$ 1000 e vou ver se posso fazer o preço chegar até US$ 2000 até o final do dia ... Mas o botão tem um uso e é um uso muito limitado”.

Embora tenha reservando seu habitual opróbrio para o Bitcoin, Buffett - que ganhou o apelido de “Oráculo de Ohama” por suas escolhas de investimento ostensivamente astutas - ofereceu comentários mais positivos para a tecnologia blockchain. Ele é citado como tendo reconhecido sua promessa, afirmando que:

"Blockchain ... é algo muito grande, mas não precisava de Bitcoin. O J.P. Morgan, claro, saiu com sua própria criptomoeda.

Em um outro relatório sobre as últimas declarações de Buffett, a Bloomberg cita as palavras do magnata sobre o fervor especulativo em torno do Bitcoin, que lembra a ele os jogadores em Las Vegas. Buffett supostamente declarou que o fenômeno lhe assegura amplamente que ele pode obter lucro em uma sociedade em que as pessoas continuam a especular, apesar de saberem que provavelmente perderão.

Enquanto Charlie Munger, vice-presidente da companhia de Buffet, ecoou a opinião do CEO com seus próprios apartes - descartando o mercado de Bitcoins e alegando que o FOMO é semelhante ao trading turds - seu autoproclamado discípulo, Chamath Palihapitiya, menosprezou sua posição linha-dura.

Palihapitiya - fundador e CEO da firma VC Social Capital Palihapitiya - argumentou em maio de 2018 que “a tecnologia não está em seu círculo de competência” em referência a Buffett e que ambos os presidentes estão errados em sua aversão à inovação em criptomoedas.