Parceiro da PwC: bancos centrais devem deixar os criptos para o Facebook e JPMorgan

Os bancos centrais devem deixar a emissão de moedas digitais para corporações como Facebook e JPMorgan, de acordo com um sócio financeiro da PwC France, informa a Forbes em 22 de março.

De acordo com Pauline Adam Kalfon, da PwC France, os bancos centrais devem ficar longe da emissão de moedas digitais dos bancos centrais (CBDCs) até que grandes empresas testem a tokenização das próprias moedas fiduciárias.

Somente depois que as criptomoedas forem "testadas em batalha pelas corporações", os bancos centrais devem fazer um movimento em direção ao espaço cripto, argumentou Kalfon, acrescentando que isso reduzirá a probabilidade de consequências potencialmente negativas para a economia decorrentes de qualquer banco central que emitir uma moeda digital.

Kalfon explicou que o banco central da França, o Banque de France, pode não ser a melhor entidade para lançar um projeto em moeda digital, explicando que o banco estará operando sob o Banco Central Europeu (BCE). Ela disse:

“É claro que um projeto em nível europeu seria muito complexo e desafiador em termos de governança, exigindo alinhamento e o consenso político de todas as partes interessadas relevantes de cada Estado-Membro.”

Em meados de fevereiro, o JPMorgan anunciou planos de lançar sua própria criptomoeda, a JPM Coin, para aumentar a eficiência dos assentamentos. Após a notícia, o CEO do JPMorgan Jamie Dimon afirmou que a nova criptomoeda da empresa poderia ter um consumidor em uso um dia.

Facebook foi o primeiro a ter rumores de que iria desenvolver sua própria criptomoeda em dezembro de 2018, enquanto o The New York Times (NYT) divulgou um artigo no final de fevereiro alegando que a gigante de mídia social está desenvolvendo um stablecoin que incorporaria três aplicativos de propriedade total do Facebook - WhatsApp, Facebook Messenger e Instagram.

Em janeiro, o Comitê de Basileia de Supervisão Bancária (CBSB) informou que 70% dos bancos centrais globais estão explorando os benefícios dos CBDCs.