Regulador canadense de valores mobiliários "de olho" na exchange de criptomoedas QuadrigaCX

A Ontario Securities Commission (OSC) iniciou uma investigação sobre a principal cripto exchange do Canadá QuadrigaCX, conforme a Reuters relatou em 8 de fevereiro.

A Comissão de Valores Mobiliários de Ontário teria dito à Reuters que "dado o dano potencial aos investidores de Ontário, estamos investigando este assunto e já estamos em contato com o monitor". A porta-voz da OSC, Kristen Rose, se recusou a especificar se isso significa que a Comissão está investigando formalmente a exchange.

A notícia vem na sequência da Comissão de Valores Mobiliários da Columbia Britânica alegar que não regulamenta a QuadrigaCX, uma vez que a empresa não demonstrou sinais de negociação de valores mobiliários ou derivativos, ou intercâmbio em geral. O dano mencionado refere-se supostamente aos fundos faltantes da exchange no valor de US$ 190 milhões em ativos digitais, o que foi descoberto após a morte do fundador da QuadrigaCX, Gerald Cotten, em dezembro.

Quadriga não conseguiu acessar suas carteiras frias onde manteve a maioria dos ativos, porque Cotten era supostamente o único responsável pelas carteiras e chaves correspondentes. Carteiras frias são sistemas de armazenamento para ativos digitais que não estão conectados à Internet, o que impede que os usuários sejam hackeados. A exchange supostamente tem apenas CA$ 375.000 dólares canadenses (US$ 286.000) em dinheiro, enquanto deve CA$ 260 milhões (US$ 198.435.000) para seus usuários.

A comunidade de criptos tem sido cética sobre as circunstâncias que cercam a morte de Cotten, especialmente após a notícia de que sua vontade foi nomear sua esposa Jennifer Robertson como a única beneficiária de sua herança, seu testamento foi lançado 12 dias antes de sua morte. Jenifer Robertson afirmou em uma declaração que “eu não sei a senha ou chave de recuperação. Apesar de repetidas e diligentes buscas, não consegui encontrá-las escritas em parte alguma.”

No ano passado, o Canadian Imperial Bank of Commerce (CIBC) congelou cinco contas pertencentes ao processador de pagamentos da Quadriga, a Costodian Inc, e seu proprietário, Jose Reyes, totalizando US$ 21,6 milhões. O banco supostamente congelou as contas devido a uma incapacidade de identificar os proprietários dos fundos.