Senado dos EUA divulga declarações iniciais sobre o Libra antes da audiência do Senado

O Comitê Bancário do Senado americano divulgou as declarações iniciais de David Marcus, chefe da carteira cripto do Facebook, a Calibra, hoje, 15 de julho. As declarações foram divulgadas antes da audiência sobre o projeto de criptomoeda Libra, que acontece amanhã no Senado e no qual Marcus irá comparecer como testemunha.

Na declaração, Marcus levanta questões sobre a stablecoin Libra do Facebook e sua carteira digital associada Calibra, que enfrentaram críticas de membros da comunidade, legisladores e grandes players da indústria. No caso, Marcus comentou sobre a estrutura e gestão do Libra e da Calibra  suas implicações para o comércio e o consumidor.

Marcus escreve que nenhuma organização deve ser responsável pela Libra Blockchain e pela Libra Reserve; em vez disso, elas devem ter uma abordagem cooperativa. Para isso, o Facebook trabalha na criação da Libra Association, que é uma organização independente baseada organizada por diversos membros. Quando o Libra for lançado, o papel do Facebook no comando da associação será igualitário com relação aos outros membros.

De acordo com Marcus, o Facebook não lançará Libra até que a empresa esteja satisfeita com todos os assuntos relacionados ao regulamento da stablecoin e receba as aprovações necessárias. Marcus continuou:

“Os reguladores financeiros estatais regularão a Calibra como uma transmissora de dinheiro, e a Comissão Federal do Comércio e o Departamento de Proteção Financeira ao Consumidor monitorarão a proteção ao consumidor e as questões de privacidade e segurança de dados. A Calibra solicitou licenças estaduais para transmissão de dinheiro nos EUA e também está registrada na FinCEN como uma empresa de serviços financeiros. ”

Marcus então disse que o Libra é uma ferramenta de pagamentos e não um investimento, o que significa que usuários não poderão comprar ou armazená-lo em estoque para lucrar com os juros. Para Marcus, Libra também é diferente de outras stablecoins atrelados a moedas, uma vez que não terá seu valor fixado para qualquer ativo único, especificando:

“O libra será totalmente baseado em uma base de um para um, por meio do Libra Reserve, que manterá uma cesta de moedas em ativos seguros, como depósitos bancários em espécie e títulos do governo de curto prazo e de alta liquidez. Essas moedas incluirão o Dólar Americano, a Libra Esterlina, o Euro e o Yen Japonês ”.

Ontem, um projeto de lei chamado "Mantenha as grandes empresas de tecnologia fora das finanças" apareceu online, supostamente vindo do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos EUA. O projeto dizia: “Uma grande plataforma não pode estabelecer, manter ou operar um ativo digital que se destina a ser amplamente usado como meio de câmbio, unidade de conta, reserva de valor ou qualquer outra função semelhante, conforme definido pelo Conselho de Governadores do Sistema da Reserva Federal. ”