Empresa cripto brasileira, MyAlice é processada em R$ 200.000 por se recusar a pagar investidor

Rodolfo Izidoro, um dos clientes afetados pelos recentes problemas com a empresa de investimentos MyAlice, acusa o fundador da plataforma, Diego Vellasco de Mattos, de "receber investimentos e posteriormente se recusar a repassar os dividendos", o que configuraria crime de estelionato, e está processando as duas partes em ação de R$ 200.000.

O Cointelegraph Brasil teve acesso às informações do processo, que corre em segredo de Justiça. 

Segundo informações do advogado de Izidoro, o autor teria investido 0,93982254 BTC (equivalente a R$ 40.688,31 em valores atuais), mas não recebeu o retorno devido.

Ele afirma, que o investidor teria direito a R$ 49.673,38, valor que considera a máxima de US$ 13.800 do Bitcoin no mês passado.

Além disso, segundo afirma o processo, "Mattos é único sócio da MyAlice e ostenta em redes sociais uma vida "bastante luxuosa", apesar de já ter sido condenado pelo crime de estelionato pela Justiça do Rio de Janeiro, em situação 'muito semelhante' à atual".

O autor do processo teria tentado "por várias vezes" receber os valores devidos, mas Mattos teria se recusado a pagar os valores e teria bloqueado Izidoro nas redes sociais depois de receber as cobranças do cliente.

A acusação pede à Justiça a restituição do valor investido em Bitcoin, além de R$ 150.000 por danos morais, custas de honorários e do processo, totalizando quase R$ 200.000.

A MyAlice é alvo de críticas de investidores há alguns meses, com acusações inclusive de um de seus ex-sócios, em junho, de que Vellasco teria tentado cobrir um rombo de 100 BTCs da empresa através de uma venda de fachada, como publicou o Cointelegraph Brasil em junho.

Em seu site oficial, ainda em operação, ela se define como plataforma de arbitragem, sinais, bot e trading. Procurada, a MyAlice não respondeu aos pedidos do Cointelegraph até a publicação desta reportagem.