Áudios divulgados na internet revelam suposto rombo de 100 BTC em plataforma brasileira de investimento em Bitcoin

Áudios divulgados na internet podem revelar uma suposta trama orquestrada por sócios da plataforma brasileira de investimento em bitcoin e criptomoedas, MyAlice, com a finalidade de encombrir um rombo de até 100 Bitcoins. A estratégia seria vender a plataforma (o que de fato aconteceu) e ganhar tempo para encobrir a insolvência dos fundos, conforme revelou o CriptoFácil em 10 de junho.

Desde antes da venda da plataforma usuários já vinha reclamando de atraso nos saques e, posteriomente, foram surpreendidos com a troca de comando na empresa. Contudo, mesmo com novos sócios, os usuários da MyAlice ainda permaneceram sem conseguir realizar seus saques e ter acesso a seus recursos.

Diego Vellasco, um dos sócios, revelou que a nova adminstração da plataforma iria resolver os problemas e que ele já estava envolvido em um novo projeto. No entanto, os áudios divulgados agora, revelam uma suposta trama envolvendo a venda da plataforma. Os audios teriam sido divulgados por Jean Kássio, um dos sócios do emprendimento, que detalhou como foi a venda e o que estava por traz.

Uma série de desconfortos entre os sócios resultaram em uma ruptura na sociedade, segundo Kássio, em protesto contra as ações de Vellasco e também por receio de represálias contra si mesmos e contra familiares. Em um áudio, apos a ruptura, os sócios discutem a possibilidade da venda da plataforma como forma de ganhar tempo e fazer a reestruturação da empresa. 

“Um maluco que vai aceitar a p* toda. Vai ser feita uma suposta venda, o maluco vai assumir, até sábado vai travar uma conta e ele vai estar de frente segurando a p* toda”, afirma o áudio revelado pela reportagem.

Em 24 de maio a plataforma foi finalmente vendida, mas, como revelaram as conversas, sem a capacidade e a saude financeira necessária para honrar os compromissos dos clientes. O atual proprietário também do MyAlice tampouco detalhou, até o momento, como fará com a plataforma nem com os clientes já que, por ter comprado o sistema, passa a configurar como co-responsável em resolver os problemas.

A reportagem destaca que Diego Vellasco, se manifestou após a publicação dos audios e disse que "Não vou me ausentar das redes. Como já ouviram nos áudios sobre a minha intenção de não causar nenhum prejuízo aos clientes extreme, fui mal orientado na tentativa de solução. Me mantenho trabalhando, e vou ligar a todos os clientes, expor os fatos e conversar sobre. Falta muita info ainda e sim será resolvido com cada cliente. Grato.”, finalizou.

Nas redes sociais investidores tem dito que devem procurar as autoridades caso o problema não seja resolvido. O Cointelegraph mostrou recentemente que clientes das plataformas do Grupo Bitcoin Banco também tem procurado a justiça para resolver problemas de saques não efetuados em suas plataformas.