Bitmain acusa projeto de criptomoeda de falsificar sua identidade e usar indevidamente sua marca

A fabricante de hardwares de mineração de criptomoeda Bitmain acusou um projeto de criptomoeda projeto de falsamente usar seu nome na promoção de um produto apelidado Mangocoin (MNG).

Em um post no blog de 9 de agosto , a Bitmain afirma que se deparou com um uso fraudulento de sua marca na venda de um produto apelidado de “Bitmain Cloud Miner” e na promoção do Mangocoin. Os fraudadores supostamente se disfarçaram como Bitmain e promoveram os produtos em seu site, aplicativo e software.

Bitmain assim avisou o público que Mangocoin e suas contas de mídia social, site, aplicativos e grupos dedicados em aplicativos de mensagens não são canais de negócios da empresa ou plataformas, observando que Bitmain não está por trás de MNG como seu desenvolvedor.

A empresa afirma ainda que tomou medidas legais para se proteger e aos direitos de seus usuários, acrescentando:

“Gostaríamos de lembrar nossos clientes existentes e potenciais para identificar corretamente o provedor de serviços quando compram produtos, se inscrever ou comprar qualquer coisa on-line somente após deliberação cuidadosa e ficar alerta para promoções enganosas, levantamento de fundos ilegais, fraude e outras atividades maliciosas na internet."

Conforme relatado no final de julho, os criminosos cibernéticos vinham enviando e-mails de fraudes alegando que eram da Financial Conduct Authority do Reino Unido e promovendo investimentos em criptomoedas

Em janeiro, a corretora on - line japonesa Monex Group, dona do Coincheck, uma empresa de exchange de criptomoedas hackeada, alertou sobre um novo golpe alegando estar relacionado aos seus negócios. A fraude, sobre a qual apenas breves detalhes foram divulgados, envolvia vítimas em potencial recebendo chamadas de uma entidade apelidada de "Monex Coin Management".