Acionista da Bitfinex afirma já ter fechado US$ 1 bilhão em compras privadas para a vindoura IEO

Zhao Dong, acionista da exchange cripto Bitfinex, supostamente revelou que a exchange fechou US$ 1 bilhão tanto em compromissos duros quanto flexíveis, para sua oferta inicial de token nativo de exchange. A notícia foi divulgada pela Coindesk em 9 de maio.

Como publicado anteriormente, os planos para emitir um token nativo de exchange da Bitfinex apareceram no final de abril, com detalhes posteriores revelados por Dong e um subsequente documento de marketing ostensivamente oficial alegadamente da iFinex, empresa por trás da Bitfinex e sua associada Tether (USDT).

Um white paper publicado pela Bitfinex em 8 de maio confirmou que a exchange pretende emitir até US$ 1 bilhão em tokens nativos “LEO”, cada um valendo 1 tether, em uma venda privada que termina em 11 de maio.

Em sua última revelação sobre o serviço de mensageiro chinês WeChat, Zhao teria declarado que "há uma grande possibilidade de a Bitfinex nem realizar uma venda pública", já que supostamente fechou compromissos suficientes tanto duros quanto flexíveis para comprar sua alocação de US$ 1 bilhão de investidores privados.

Compromissos flexíveis referem-se a casos em que os investidores ainda podem decidir cancelar o negócio após a revisão do white paper do LEO. Zhao havia anteriormente descrito que os investidores são capazes de consolidar seu compromisso com um compromisso duro, fornecendo um depósito de 10%.

O ostensivo US$ 1 bilhão em ambos os tipos de compromissos significa, assim, que ainda há uma chance de alguns investidores se retirarem, caso em que Zhao supostamente afirmou que os tokens que restarem seriam emitidos para outros por ordem de chegada.

Conforme relatado, juntamente com sua participação na Bitfinex, Zhao dirige uma grande mesa de operações de balcão de BTC chinesa e é o fundador da DFund, sediada em Cingapura.

Enquanto isso, a Procuradoria Geral de Nova York recentemente acusou a Bitfinex de ter perdido US$ 850 milhões em depósitos de usuários e, posteriormente, secretamente encoberto o déficit usando fundos da Tether - esta último sendo alvo de novas críticas por apoiar apenas 74% de suas reservas com USD.

Com a Tether oficialmente rejeitando as alegações - e ambas as empresas criticando fortemente as autoridades de Nova York pela forma como elas levantaram a queixa - a empresa controladora IFinex continua a contestar as alegações legais no tribunal, com um juiz tomando parcialmente o lado dos coacusados na segunda-feira.