Mais um jovem envolvido com MMN e supostas fraudes com Bitcoin teria sido sequestrado no Brasil

Um jovem de cerca de 25 anos, teria sido a segunda vítima de uma supostra quadrilha especializada em crimes contras pessoas que estão envolvidas em esquemas que alegam proporcionar alta rentabilidade por meio de investimentos em Bitcoin e criptomoedas. A tentativa de sequestro teria sido registrada em um Boletim de Ocorrência  feito em delegacia de Jacarepaguá.

O nome da vitima não foi divulgado, no entanto, segundo informações compartilhadas nas redes sociais, o jovem seria "líder" de um esquema de MMN - marketing multinível - e o crime teria acontecido no dia 10 de junho durante a saída de um evento. Os criminosos, segundo a vítima, queriam apenas seus bitcoins, mas não tiveram sucesso no sequestro pois teriam sido impedidos por outros participantes do evento que viram a movimentação.

Embora estivessem armados, segundo relatos da vítimas, os criminosos não atiraram quando foram surpreendidos pela população que evitou o crime. Ninguém foi preso.

Este é, supostamente, o segundo crime do tipo no Rio de Janeiro. No final de maio um jovem também teria sido sequestrado por quatro bandidos armados na saída de um hotel. Ao ser avisada a policia destinou oito policiais para atender o caso e, percebendo a movimentação das autoridades, os bandidos libertaram o jovem, mas antes roubaram um aparelho celular, um notebook e R$ 8 mil reais em Bitcoins (hash e informações da transação não foram revelados).

Como reportou o Cointelegraph a Polícia Civil do Rio de Janeiro esta investigando uma suposta quadrilha especializada em sequestrar líderes ligados a supostas pirâmides financeiras

Para atrair clientes a esquemas de rendimento com Bitcoins e criptomoedas os 'lideres' (como são conhecidos os influencers neste tipo de negócio) ostentam fotos nas redes sociais com itens de luxo e viagens caras. A polícia acredita que esta ostentação esta atraindo a atenção dos sequestradores.