Andreas Antonopoulos critica intuit após bloqueio de pagamentos por uso de cripto

A empresa americana de software financeiro Intuit aparentemente limitou a conta de uma das figuras mais conhecidas do setor de criptomoedas, Andreas Antonopoulos.

Em uma série de "tuítes" em 4 de dezembro, Antonopoulos afirmou que a Intuit o impediu de aceitar pagamentos com cartão de crédito através de seus serviços de contabilidade devido ao uso de criptomoeda.

De acordo com Antonopoulos, que realiza turnês internacionais regulares como palestrante e educador sobre Bitcoin (BTC) e tópicos associados, a empresa até solicitou que ele parasse de fazer referêcnia à criptomoeda em seu site oficial. Comentando os eventos, ele pareceu se recusar a cumprir o conselho:

“A Intuit Merchant Services @intuit acabou de me dizer que não posso usar cripto se quiser aceitar cartões de crédito em minhas faturas. Eles me pediram para remover a cripto do meu site. Em vez disso, optei por remover a Intuit e seus serviços de cartão de crédito da minha vida."

Continuando, ele acrescentou que a Intuit havia "desativado" a opção de aceitar pagamentos com cartão de crédito por suas atividades.

Antonopoulos é um crítico feroz das finanças tradicionais, muitas vezes explicando ao público como os bancos podem perder para o Bitcoin e novos padrões de soberania financeira individual. Ele "tuitou" nesta quarta-feira: “O cartel bancário não quer concorrência ou risco. Eles preferem monopólios, cleptocracia e reguladores de joelhos.”

Bancos forçam proibições de Bitcoin

Como o Cointelegraph relatou, certas entidades de pagamento continuam adotando uma política aparentemente aleatória para clientes de criptomoeda.

Nesta semana, um tribunal dinamarquês decidiu em favor do Nordea Bank para que ele continuasse a impedir que seus funcionários mantenham criptomoeda, provocando acusações de hipocrisia por parte de comentaristas on-line.

A posição do Nordea reflete a adotada anteriormente por outros bancos, incluindo a instituição holandesa Rabobank, que se negou a prestar serviços às empresas de criptomoeda. O banco holandês mais tarde enfrentou processos criminais por lavagem de dinheiro de dinheiro fiduciário.

No mês passado, o site de entretenimento adulto Pornhub descobriu que os pagamentos para seus 100.000 modelos foram interrompidos após o PayPal repentinamente se recusar a atender a empresa. O site iniciou um acordo com o projeto de criptomoeda Verge (XVG) no ano passado.

Em uma reviravolta irônica, o credor norte-americano Bank of America posteriormente fechou a conta de um ex-executivo sênior do PayPal.

O Cointelegraph entrou em contato com a Intuit para comentar, mas não havia recebido nenhuma resposta até p momento desta publicação.