Relatório: Segundo maior banco do mundo lança plataforma blockchain

O China Construction Bank (CCB), o segundo maior banco do mundo, lançou oficialmente sua plataforma baseada em blockchain.

Visando negócios de factoring comercial, o CCB visa reforçar as operações e reduzir os principais riscos em seus negócios de refatoração, ao mesmo tempo em que fornece acesso a dados compartilhados por vários participantes, informou o Sina Tech, em 6 de dezembro.

Conforme relatado, as empresas de factoring representam terceiros que compram as faturas das empresas com desconto, para ajudar essas empresas a arrecadar fundos.

A plataforma de negociação de blockchain do CCB atingiu US$ 50 bilhões em volume acumulado

A notícia vem depois que o CCB lançou oficialmente a segunda versão de sua plataforma de negociação blockchain em outubro. Apelidado de BCTrade 2.0, o produto atingiu US$ 50 bilhões em volume acumulado de transações. Segundo fontes, a plataforma financeira de negociação blockchain do CCB facilitou as cartas de crédito domésticas, fatoração internacional e refatoração.

Ao aplicar o BCTrade, o CCB, um dos "quatro grandes" bancos da República Popular da China, permite a digitalização de serviços comerciais e financeiros, entre mais de 54 instituições nacionais e estrangeiras, incluindo vários bancos estatais e estrangeiros, conforme relatado pelo Cointelegraph.

Bancos chineses e blockchain

Os novos esforços do CCB em blockchain vêm à tona ao lado de um relatório sobre o Banco da China, que emitiu US$ 2,8 bilhões em títulos financeiros especiais, baseados em blockchain, para pequenas e microempresas. Conforme relatado originalmente pelo Sina Finance, os fundos são usados especificamente para conceder empréstimos a essas pequenas e médias empresas chinesas e para apoiar seu desenvolvimento contínuo na economia.

Enquanto isso, o Banco Popular da China planeja lançar um token digital para desafiar o dólar dos Estados Unidos.