Banco Central da China usa blockchain para emitir US$ 2,8 bilhões em títulos financeiros

A taxa de adoção da tecnologia blockchain na China continua impressionando, já que o Banco Popular da China (PBoC) emitiu 20 bilhões de yuans (US$ 2,8 bilhões) em títulos financeiros especiais, baseados em blockchain, para pequenas e microempresas.

Segundo a agência de notícias local Sina Finance, no início de dezembro, os fundos são usados especificamente para conceder empréstimos a essas pequenas e microempresas chinesas, para apoiar seu desenvolvimento contínuo na economia.

No final de setembro, o PBoC emitiu cerca de 404 bilhões de yuans (US$ 57,7 bilhões), para 410.000 clientes de pequenas e microempresas, representando um aumento de 35% em relação ao ano anterior.

Como referência, as microempresas geralmente têm menos de 10 funcionários, enquanto as pequenas empresas têm até 50 funcionários.

China e tecnologia blockchain

A notícia chega quando o governo chinês está atribuindo um nível cada vez maior de importância à economia digital. No início de dezembro, o Forkast Insights, o braço de pesquisa da Forkast, com sede na Ásia, examinou detalhadamente como a tecnologia blockchain está integrada na China.

O relatório apontou que a tecnologia blockchain está amadurecendo rapidamente na China e possui uma série de "casos de uso prático e do mundo real que estão muito além do estágio experimental".

Em novembro, o Cointelegraph informou que o desenvolvimento da blockchain da China terá uma taxa de crescimento anual de 65,7% de 2018 a 2023, e que a tecnologia excederá US$ 2 bilhões até o final de 2023.

Banco Central da China lidera projeto piloto de yuan digital

O PBoC está avançando a toda velocidade para lançar um token digital para concorrer com o dólar dos Estados Unidos. O Banco está planejando realizar o primeiro teste da sua moeda digital do banco central (CBDC). O piloto inicial da CBDC está definido para a cidade de Shenzhen, antes do final de 2019, e também pode incluir a cidade de Suzhou.

Sob o olhar atento do PBoC, quatro grandes bancos e grandes participantes econômicos como a China Telecom testarão os pagamentos em moeda digital.