Voltou: Grupo Bitcoin Banco anuncia retomada em negociações de Bitcoin e criptomoedas

O Grupo Bitcoin Banco, por meio de um comunicado enviado em 09 de janeiro a todos os seus clientes, anunciou que retomará as negociações de Bitcoin e criptomoedas em uma de suas plataformas mesmo sem ter realizado o pagamento de seus clientes.

Segundo a informação divulgada pelo GBB a retomada das negociações faz parte do processo de Recuperação Judicial e haverá uma divisão nas plataformas NegocieCoins e TemBTC de tal forma que os usuários que desejarem usar o sistema do Grupo deverá realizar um novo cadastro.

Não foi informado quando as plataformas vão rertornar ao mercado e se os clientes que já possuem ativos junto ao GBB se este ativos vão 'migrar' para o novo sistema ou se continuaram 'presos' no processo de Recuperação Judicial. No processo de Recuperação Judicial todos os bens, valores e criptomoedas que haviam sido bloqueados em processos judiciais foram 'destravados' e ficaram aos cuidados dos administradores da RJ.

O Cointelegraph tentou contato com o Grupo Bitcoin Banco, que confirmou que o comunicado é real e foi mesmo encaminhado pelo GBB contudo destacou que não pode dar mais detalhes sobre o processo e que em breve novas informações serão divulgadas.

"Não podemos dar mais detalhes ainda. São movimentos planejados a partir desse novo momento pautado pela Recuperação Judicial", destacou o GBB

Como noticiou o Cointelegraph, em dezembro de 2019, o GBB destacou que, como parte da Recuperação Judicial iniciou um processo de downsizing que resultou na demissão de pessoas nas equipes de financeiro, marketing, processos, compliance, TI e atendimento.

“O Grupo Bitcoin Banco informa que está realizando um processo de downsizing, englobando a reestruturação organizacional das empresas, revisão de processos operacionais e redução de seu quadro de colaboradores. Este tipo de medida está alinhada ao planejamento estratégico do negócio, e se torna necessária em empresas incluídas em processos de recuperação judicial, pois contribui com a redução de custos e efetividade do plano de recuperação em produção desde o deferimento do processamento em 27 de novembro”, diz o comunicado.

Confira mais notícias