'Vendemos nossa privacidade para assistir vídeos de gatos', diz Andreas Antonopoulos

Andreas Antonopoulos, um dos maiores especialistas em Bitcoin e blockchain do mundo, declarou durante palestra nesta quinta-feira (12) na Labitconf, no Uruguai, que as pessoas vendem sua privacidade por um preço ridiculamente baixo.

"Qual é o custo da privacidade? É um grande problema no mundo hoje: o pouco que recebemos em troca de nossa privacidade. Vendemos nossos dados para assistir um vídeo de gato brincando com uma bola e achamos que isso é lindo, enquanto estamos fornecendo todas as informações sobre a nossa vida", disse.

Antonopoulos defendeu o uso da criptografia para garantir a privacidade das informações o que, segundo ele, é a garantia da democracia e da liberdade:

"As empresas, vocês sabem, estão monitorando tudo que você fala, inclusive as discussões de política que você tem com seu tio na sala de sua casa. Isso pode não ser um problema para você, mas é para milhares de pessoas em todo o mundo."

Segundo ele, não é aceitável perder a "era de ouro" da privacidade, como ele define como os tempos atuais, no qual milhões de recursos estão sendo empregados em soluções para preservar a privacidade e garantir o anonimato:

"Pela primeira vez na história podemos usar a privacidade para nos proteger, para proteger nossa democracia, nossa liberdade. Não podemos perder isso (...) As pessoas gostam do Facebook, eu gosto da democracia e da liberdade. Não podemos ter os dois, vocês tem que escolher".

Em uma palestra muito aplaudida pelo público, o especialista finalizou dizendo que o Facebook e o Whatsapp, bem como outros aplicativos, são apenas um simbolo de como as pessoas aceitam vender a democracia, a liberdade e a privacidade em troca de momentos de diversão, e também disse que o Bitcoin é apenas o começo de uma mudança importante no que diz respeito a privacidade e liberdade:

"Quantos aqui tem o Whatsapp no seu celular? Tire essa merda do seu aparelho (...) Não sou contra uma ou outra companhia específica. O Facebook é só um símbolo sobre como 'topamos' vender nossa privacidade e democracia em troca de um vídeo de gato (...) Bitcoin é só o primeiro passo para mais privacidade no sistema financeiro e mais privacidade em tudo, mas isso depende de todos nós, conscientizar a nos mesmos e a nossos parentes e amigos".

Como noticiou o Cointelegraph recentemente, em uma série de "tuítes" em 4 de dezembro, Antonopoulos afirmou que a Intuit o impediu de aceitar pagamentos com cartão de crédito através de seus serviços de contabilidade devido ao uso de criptomoeda.

Continue lendo: