EUA indicia mais dois homens por fraude e extorsão em investigação de troca de chip

A polícia dos EUA indiciou mais dois homens por supostos golpes de troca de chip envolvendo criptomoeda. Um comunicado de imprensa da Procuradoria do Distrito do Norte da Califórnia confirmou a acusação em 4 de fevereiro.

Ahmad Wagaafe Hared e Matthew Gene Ditman, acusados ​​pelos promotores de fraude, extorsão e roubo de identidade, foram libertados sob fiança, aguardando dois julgamentos marcados para 6 e 19 de fevereiro.

A troca de chip (ou "SIM-swapping" em inglês), uma fraude cada vez mais popular entre os ladrões de criptomoedas, envolve os perpetradores convencendo o pessoal da operadora de telefonia celular a transferir números de telefones celulares dos dispositivos das vítimas, na esperança de hackear contas de exchanges de criptomeoda.

Hared e Ditman, juntamente com cúmplices não identificados, também tentaram roubar outros dados sensíveis.

“A acusação alega ainda que depois que Hared, Ditman e outros obtiveram o controle do número de celulares das vítimas, eles usaram técnicas enganosas adicionais para obter acesso a e-mail, armazenamento eletrônico e outras contas de vítimas e, finalmente, a contas de criptomoedas de vítimas", continua o comunicado de imprensa, sublinhando:

“Hared, Ditman e seus cúmplices também extorquiram vítimas do esquema de troca de chip.”

A dupla pode ser condenada a cinco anos de prisão e a multa de centenas de milhares de dólares se for condenada.

Como a Cointelegraph continua a relatar, instâncias de troca de chip estão se tornando cada vez mais amplamente divulgadas, particularmente nos EUA.

Na semana passada, um residente de Nova York foi indiciado no que constituía a primeira acusação de troca de SIM da jurisdição.

No mês passado, um americano de 21 anos foi apontado como o principal suspeito em um esquema de troca de 24 milhões de dólares.