Reguladores Financeiros dos EUA aplicam multa de US$ 7M na PlexCorps por ICO fraudulento

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) chegou a um acordo multimilionário com Dominique Lacroix, proprietária da PlexCorps, Sabrina Paradis-Royer e PlexCorps, sobre uma oferta inicial de moeda (ICO) supostamente fraudulenta.

A SEC submeteu seu acordo a um Tribunal Distrital dos Estados Unidos no Brooklyn em 12 de agosto. De acordo com o arquivamento, os réus serão multados em aproximadamente US$ 7 milhões como parte do acordo. 

A SEC concluiu que os réus arrecadaram US $ 8.269.218 através da PlexCoin ICO. O acordo afirma ainda que os réus pagarão 55% dos fundos arrecadados na ICO- aproximadamente US$ 4,5 milhões - conforme a comissão determinou que esse valor seria aproximadamente o que eles pessoalmente obtiveram com a oferta.

Além disso, o documento afirma que Lacroix e Paradis-Royer serão obrigados a pagar US$ 1 milhão em penalidades civis cada, bem como US$ 348.145,25 por juros antecipados, elevando o total de penalidades para quase US$ 7 milhões. 

O acordo também implica que Lacroix será impedido de atuar como diretor ou diretor de uma empresa pública e que Lacroix e Paradis-Royer serão impedidos de participar de quaisquer ofertas futuras de títulos digitais.

Pedido para congelar os ativos da Lacroix

Como relatado anteriormente pela Cointelegraph, a SEC obteve uma ordem judicial de emergência em junho para congelar os ativos da Lacroix como parte da execução contínua. Na época, a SEC alegou que Lacroix e Paradis-Royer violaram as leis de segurança por meio da PlexCoin ICO, na qual eles supostamente prometeram um retorno de 1.354% sobre o investimento em menos de um mês.