Atualização no Hyperledger Fabric aumenta em sete vezes velocidade de transação

Pesquisadores reprojetaram o Hyperledger Fabric para suportar quase sete vezes mais transações por segundo (TPS), de acordo com um comunicado desta quinta-feira, 2 de maio, da Universidade de Waterloo, no Canadá.

Uma nova série de otimizações aumentou o volume de dados que a blockchain - usado por instituições financeiras, gigantes de TI e empresas de engenharia - pode processar. Nos casos em que anteriormente a capacidade atingiu cerca de 3.000 TPS, os pesquisadores afirmam que conseguiram atingir agora 20.000 TPS.

O trabalho da universidade concentrou-se em melhorar a "taxa de transferência das transações de ponta a ponta" ao redesenhar o serviço de pedidos, de transações e a camada de gerenciamento de dados do Fabric. Isso significa que a blockchain está mais prática para “setores de ritmo acelerado, como o e-commerce”. Christian Gorenflo, um de seus candidatos a PhD, explicou:

“Nossas modificações estão completamente sob o capô. As interfaces de programação de aplicações e a modularidade do Fabric permanecem intactas, portanto as aplicações existentes funcionam exatamente como antes.”

O professor Lukasz Golab disse que os pesquisadores estão agora discutindo com os principais contribuidores do Fabric que querem adotar suas otimizações em versões futuras. Golab descreveu a recepção até agora como muito positiva.

O professor Srinivasan Keshav explicou que a equipe agora está determinada a buscar mais otimizações que, eles acreditam, poderia levar a capacidade do Hyperledger Fabric a 50.000 TPS.

A comunidade Hyperledger está se expandindo rapidamente. Em fevereiro, a Intel lançou um pacote comercial através do ecossistema. O pacote é projetado para empresas que desejam lançar suas próprias blockchain de maneira rápida e eficiente.

O serviço postal da Itália, Poste Italiane, juntou-se ao Fabric em janeiro, seguindo os passos da norte-americana FedEx que afirmou que a tecnologia tem "grandes implicações" para as cadeias de suprimento e transporte.

A IBM está usando sua plataforma blockchain baseada no Hyperledger para melhorar o gerenciamento da cadeia de suprimentos na indústria de mineração e garantir que commodities, como cobalto, sejam adquiridas de forma responsável.