Dois grupos de advocacy fazem parceria para promover esforços educacionais em tokens digitais

A Câmara de Comércio Digital e a Enterprise Ethereum Alliance (EEA) fizeram uma parceria para facilitar os esforços de defesa e educação do setor em torno de tokenização.

De acordo com um comunicado de imprensa de 11 de dezembro, as duas organizações que defendem a blockchain firmaram uma parceria estratégica para aumentar os esforços educacionais no campo de ativos digitais e tecnologias baseadas em blockchain, promovendo sua compreensão, aceitação e uso.

Iniciativas de interoperabilidade e considerações regulatórias

Como parte da iniciativa, a equipe das partes terá acesso aos seus respectivos esforços relacionados à tokens, que posteriormente permitirão a participação conjunta nos Grupos de Trabalho da EEA e na Iniciativa de Taxonomia de Tokens (TTI), e na Aliança de Token da Câmara. As entidades se concentrarão especificamente em iniciativas de interoperabilidade de token e considerações regulatórias.

Ron Resnick, diretor executivo da EEA, apontou a necessidade de engajamento ativo e colaboração da comunidade blockchain, para fornecer valor no mundo real, por meio de soluções corporativas tokenizadas, enquanto Perianne Boring, fundadora e presidente da Câmara, admitiu que a adoção dos tokens digitais enfrentam uma variedade de desafios em termos de regulamentos e políticas públicas, que devem ser abordados.

Ações tomadas por grupos de defesa para promover a adoção da blockchain

Tanto a Câmara quanto a EEA participaram ativamente da facilitação da adoção de blockchain e de ativos digitais nos últimos meses. Em outubro, a EEA revelou que havia criado um novo sistema de tokens de recompensa, que conta com o suporte da Microsoft e da Intel. O token visa incentivar e recompensar as empresas que participam ativamente do consórcio.

No início deste ano, a Câmara incentivou a Comissão de Comércio de Futuros de Commodities dos Estados Unidos e o orgão de Proteção Financeira do Consumidor a promover a inovação em blockchain. Geralmente, solicitava às duas agências que permitissem a introdução de novos produtos financeiros baseados nas tecnologias blockchain e colaborassem em abordagens eficientes que promovessem o investimento e o crescimento da indústria.

Em novembro, o TTI apresentou uma estrutura para padronizar a construção de tokens, disponibilizando sua Estrutura de Taxonomia de Token (TTF) ao público. A TTF forneceu 14 tokens de rascunho, que servem como exemplos portáteis nas definições de Adhara, ConsenSys, Digital Asset, EEA, IBM, ioBuilders, Microsoft e R3.