Operador nacional de eletricidade da Rússia testa blockchain para pagamentos no varejo

A Rosetti, operadora nacional de redes de energia da Rússia, está testando uma solução blockchain para pagamentos de eletricidade no setor de varejo.

O sistema - iniciado por Rosseti e desenvolvido pela Waves, startup russa de tecnologia de ledger distribuído (DLT) - tem como objetivo automatizar e tornar as transações entre produtores, fornecedores e consumidores de energia mais transparentes, como descrito em um post no blog da Waves de 10 de dezembro.

Setor interno de energia luta contra dívida monstruosa

A Waves indica que o principal fator para o projeto é a ineficiência, opacidade e aumento da dívida que atualmente acomete a indústria nacional.

A publicação do blog cita dados do governo da Federação Russa, que revelou que a dívida total de eletricidade em 1º de setembro de 2019 atingiu 1,3 trilhão de rublos (US$ 15,7 bilhões), dos quais 800 bilhões (US$ 12,6 bilhões) foram gerados por famílias.

Os pontos críticos incluem supostamente a falta de pagamentos do consumidor, falha de alguns pagamentos em chegarem aos fabricantes, dados isolados ou inacessíveis e cálculos de medição imprecisos por intermediários.

Os resultados de um projeto piloto inicial bem-sucedido da solução blockchain da Waves - envolvendo 400 famílias nas regiões de Kaliningrado e Sverdlovsk - foram apresentados pela primeira vez no Fórum de Redes Elétricas em Moscou no início deste mês.

A próxima fase do projeto permitirá que a Rosetti implemente o sistema em todas as regiões e deve começar no início do ano que vem. Por fim, os parceiros pretendem lançar a solução em todo o país.

Parceria com o maior banco privado da Rússia

A solução da Waves, que incorpora tecnologia de contrato inteligente, permite que as famílias monitorem seu consumo de energia em tempo real usando um aplicativo, além de automatizar os pagamentos entre consumidores e fornecedores de energia na rede.

Entre os recursos, o aplicativo pode recomendar aos usuários que migrem para tarifas mais adequadas com base em suas análises de dados.

A solução é diretamente integrada aos medidores de eletricidade e envolve uma parceria com o Alfa Bank, o maior banco particular do país.

Em uma declaração, Denis Dodon, diretor do Centro de Desenvolvimento de Inovação do Alfa Bank, enfatizou a importância de se fazer uma parceria com uma startup russa de DLT, caracterizando o projeto como uma plataforma nacional que faz parte de um programa nacional.

Conforme relatado, a Rússia está buscando o desenvolvimento de blockchain em vários projetos nacionais de infraestrutura e urbanos, enquanto o futuro das criptomoedas privadas e descentralizadas segue incerto.

Blockchain na inovação energética global

No ano passado, o maior fornecedor de energia da Coreia do Sul, a Korea Electric Power Corporation, anunciou que usaria blockchain e outras soluções inovadoras de energia para desenvolver seu micro-grid de última geração.

Neste mês, o Cointelegraph relatou que a segunda maior concessionária de energia do Japão optou por estender seu teste de um sistema movido à blockchain para transações de créditos de energia renovável.