Pós-graduação no Tocantins quer ensinar Juízes e Desembargadores a investir em Bitcoin e criptomoedas

A Escola Superior da Magistratura Tocantinense (ESMAT), anunciou a realização do curso, Educação Financeira e Investimentos, destinado a integrantes da área da magistratura, entre eles juízes e desembargadores, e que pretende abordar investimentos em Bitcoin e criptomoedas, conforme edital publicado em 03 de setembro.

O curso será realizado de 18 de outubro a 17 de dezembro de 2019, e tem por objetivo, "possibilitar a compreensão dos instrumentos financeiros e como eles se relacionam no mercado de capitais; permitir o aperfeiçoamento das condições pessoais e financeiras, considerando os produtos financeiros mais utilizados no mercado; e possibilitar a análise das opções mais adequadas de investimentos, levando em conta perfis, prazos e objetivos."

Dentro os módulos do curso haverá tópicos que abordaram investimentos em Bitcoin. As criptomoedas inclusive serão tratadas como um dos temas 'eixo', dentro do módulo VII do curso e serão abordadas pelo professor Paulo Alexandre Ayres de Camargo.

No módulo referente ao tema,  haverá conteudos programaticos específicos para os tópicos, "Derivativos. Contratos a Termo. Contratos Futuros. Criptomoedas. Blockchain", "Criptomoedas II e alocação de carteira" abordando este último os tópicos:

"Investimento ou Aposta?; Corretoras; Carteiras (Wallets); Alocação de Carteira: Carteira de Investimentos; Perfil de Risco; Montagem da Carteira de Investimentos; Balanceamento da Carteira de Investimentos; Diversificação"

Um levanto feito pelo Cointelegraph revelou que este é, possivelmente, o primeiro curso do Brasil destinado a apresentar investimentos em Bitcoin e criptomoedas para magistrados.

A Esmat é credenciada pelo CEE, para ministrar cursos de pós-graduação lato sensu na área das Ciências Jurídicas; e pela ENFAM, responsável pela regulamentação dos cursos destinados à carreira da magistratura.

A Escola possui, ainda, convênio com a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa para intercambiar experiências e pessoal nos campos da docência, pesquisa, cultura e aprimoramento da administração e jurisdição.

Como noticiou o Cointelegraph, a Escola Paulista de Magistratura uma das principais instituições de ensino do Brasil na área jurídica inseriu Bitcoin e criptomoedas em seu Curso de Extensão Universitária em Parte Geral e Especial de Direito Penal Econômico, correspondente ao Módulo III do 7° Curso de Pós-Graduação “Lato Sensu” – Especialização em Direito Penal.