Vice-Primeiro Ministro da Tailândia pede mais controles para criptomoedas

O vice-primeiro-ministro da Tailândia, Wissanu Krea-ngam, pediu mais regulações sobre as criptomoedas, reportou o jornal local de notícias Bangkok Post em 8 de novembro.

Enquanto a Tailândia introduziu uma estrutura regulatória para criptomoedas no começo deste ano, o Krea-ngam insistiu que novas medidas devem ser introduzidas tanto no mercado interno quanto internacional, a fim de acompanhar novas táticas e ameaças à segurança do consumidor.

Falando na Cúpula de Financiamento Contra o Terrorismo, o Krea-ngam disse que os especialistas não deveriam estar satisfeitos com os atuais protocolos de segurança para não ficar atrás de criminosos que usariam criptomoedas para financiar o terrorismo ou a lavagem de dinheiro. Ele também observou os desafios de segurança apresentados pela natureza anônima de alguns ativos digitais.

"As leis precisam ser alteradas no futuro para que possamos acompanhar melhor as mudanças tecnológicas", disse Krea-ngam.

Além de formar uma estrutura legal clara para o negócio de cripto, a Tailândia também permitiu que suas instituições financeiras entrassem no setor, embora com algumas restrições. Em agosto, o Banco da Tailândia (BoT) permitiu que bancos locais criassem subsidiárias para lidar com negócios de cripto.

Enquanto os bancos tailandeses podem emitir tokens digitais, fornecer serviços de corretagem de cripto, para tocar negócios relacionados a cripto e investir em criptomoedas através de subsidiárias, o BoT reafirma que todos os bancos e outras instituições financeiras ainda estão proibidos de lidar diretamente com criptomoedas.

A Tailândia também adotou a tecnologia blockchain que sustenta as criptomoedas. Em outubro, o Ministério do Comércio da Tailândia começou a realizar estudos de viabilidade para a implantação de blockchain na agricultura, finanças comerciais e direitos autorais. Um funcionário do Escritório de Políticas e Estratégias Comerciais da Tailândia (PPSO), Pimchanok Vonkorpon, disse que os estudos também se referem ao processamento de Identificações Digitais, gerenciamento de registros de PI e segurança, juntamente com contratos inteligentes.

Ontem, o Departamento de Receita da Tailândia anunciou que planeja rastrear os pagamentos de impostos usando tecnologia blockchain e aprendizado de máquina. O diretor-geral do Departamento de Receitas, Ekniti Nitithanprapas, disse que o blockchain será usado para verificar a validade dos impostos pagos e acelerar o processo de reembolso de impostos. Ele disse que o aprendizado de máquina proporcionaria mais transparência ao processo e permitiria que o departamento detectasse com mais eficácia a fraude fiscal.