Governo da Suíça cancela 'e-franco' e diz que no momento os riscos superam os benefícios

O governo da Suíça, que é amigável às criptomoedas, revogou a ideia de emitir um franco suíço digital, ao menos por enquanto.

De acordo com um comunicado de imprensa publicado no site do Conselho Federal em 13 de dezembro, o Conselho Federal aprovou um relatório explorando as oportunidades e os riscos de emitir uma forma digital da moeda nacional do país, o franco.

Após uma análise, o Conselho Federal concluiu que uma moeda digital de banco central (CBDC) não pode atender às expectativas de eficiência de pagamento, política monetária efetiva e um sistema financeiro mais estável. O conselho disse:

“A moeda digital de banco central universalmente acessível não traria benefícios adicionais para a Suíça no momento. Em vez disso, geraria novos riscos, especialmente no que diz respeito à estabilidade financeira.”

O Banco Nacional da Suíça (SNB) compartilha da opinião do governo, argumentando que os novos riscos à política monetária e à estabilidade financeira representariam um grande desafio.

Como tal, o governo considera apenas razoável o desenvolvimento adicional de uma CBDC caso ela esteja restrita a agentes do mercado financeiro e não acessível ao público em geral.

"Um 'token de atacado' emitido pelo SNB poderia ajudar a aumentar a eficiência na negociação, liquidação e gerenciamento de valores mobiliários", diz o anúncio. O Conselho Federal e o SNB continuarão monitorando ostensivamente os desdobramentos no setor de CBDC.

Comentando sobre o assunto, Marc P. Bernegger, empresário e investidor em criptomoeda da Suíça, disse ao Cointelegraph:

"Eu acho que o recente anúncio ainda está alinhado com a abordagem amigável que a Suíça tem com as criptomoedas. Pessoalmente, não vejo muitas vantagens reais de um franco suíço eletrônico e, como empreendedor de criptomoedas, vejo uma estrutura regulatória que permite o progresso de criptomoedas realmente descentralizadas, como o Bitcoin. Os desdobramentos neste campo terão um impacto muito maior do que as stablecoins​​apoiadas pelo banco central.”

Desdobramentos da CBDC na Suíça

Em outubro, o Conselho Federal observou que, embora o montanhoso país da Europa Central seja geralmente considerado muito amigável à criptomoeda e "aberto a abordagens inovadoras no mercado financeiro", ele continua comprometido em lidar com os riscos relacionados às stablecoins ​​e criptomoedas.

No mesmo mês, o SNB e o Banco de Compensações Internacionais (BIS) assinaram um acordo para cooperar no BIS Innovation Hub Center na Suíça.

O centro deve se concentrar inicialmente em dois projetos de pesquisa - integração das CBDCs em uma infraestrutura de tecnologia de ledger distribuído e análise dos crescentes requisitos para o rastreamento de mercados eletrônicos em ritmo acelerado pelos bancos centrais.