Importantes reguladores dos EUA alertam que adoção de stablecoin pode causar impacto na economia

Um painel de reguladores financeiros seniores nos Estados Unidos alertou o público sobre os supostos riscos das stablecoins e das criptomoedas.

Um relatório emitido em 4 de dezembro pelo Conselho de Supervisão de Estabilidade Financeira (FSOC) destacou possíveis problemas resultantes de as stablecoins ganharem reconhecimento mais amplo.

O FSOC foi criado em 2008 para combater os riscos para o setor financeiro após a crise financeira. O painel é chefiado pelo secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

Seus membros votantes incluem Jay Clayton, presidente da equivalente americana da Comissão de Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission - SEC) e Heath Tarbert, que recentemente assumiu o cargo de presidente da Comissão de Comércio de Futuros de Commodities (CFTC).

FSOC: stablecoins "poderiam afetar a economia como um todo"

Em seu relatório anual de 2019, os reguladores declararam: “Se uma stablecoin for amplamente adotada como meio de pagamento ou reserva de valor, as disrupções no sistema de stablecoin podem afetar a economia em geral. Os reguladores financeiros devem revisar os acordos de ativos digitais existentes e planejados e seus riscos, conforme apropriado.”

O FSOC mencionou ainda o Bitcoin (BTC) e outras criptomoedas como parte de sua cobertura. O Conselho pareceu incapaz de tirar conclusões concretas sobre o fenômeno, reconhecendo que os dados de negociação eram "escassos e podem não ser confiáveis".

O painel também expressou dúvidas sobre a chamada tecnologia de ledger distribuído (DLT) - um sinônimo de projetos de moeda digital relacionados principalmente à blockchain.

"O sucesso final da tecnologia, incluindo aplicações no setor financeiro, ainda não é certo", afirmou o relatório. O FSOC continuou:

"Alguns esforços iniciais não resultaram em ganhos de eficiência esperados e outros benefícios prometidos e, como resultado, foram reduzidos, reorientados ou abandonados".

As suspeitas sobre as criptomoeda continuam

Como o Cointelegraph relatou, Mnuchin tem se posicionado de forma contundente como um crítico do Bitcoin, aludindo que a criptomoeda seminal é provavelmente uma moda passageira. Em uma entrevista em julho, ele disse:

"Não falarei sobre Bitcoin em 10 anos, posso garantir que [...] eu apostaria que, mesmo em 5 ou 6 anos, jpa não estarei mais falando sobre Bitcoin ainda como secretário do Tesouro. Eu terei outras prioridades [...] posso garantir que pessoalmente não vou estar estocando Bitcoin. ”

Os legisladores dos EUA continuam a se concentrar nos riscos percebidos decorrentes do setor de criptomoedas, incluindo esquemas a elas associadas, como a moeda digital ainda não lançada Libra, do Facebook.