Legislador do Partido Democrata da Coreia do Sul insta autoridades a "abrir o caminho" para ICOs

Um membro da Assembleia Nacional da Coreia do Sul pediu que o estado "abra a estrada" para as Ofertas Iniciais de Moedas (ICO), facilitando as regulamentações, informou a mídia financeira sul-coreana Economy no dia 2 de outubro.

De acordo com o artigo, Min Byung-doo, legislador do Partido Democrata, apresentará um projeto para a legislação da ICO na próxima rodada da Assembleia Nacional.

Ele alegou que o objetivo da nova legislação é permitir as ICOs, ao mesmo tempo em que aplica uma regulamentação estrita para as partes negativas da indústria, observando:

"Estamos procurando maneiras de abrir o caminho para a ICO, enquanto proibimos estritamente fatores negativos, como fraude, especulação e lavagem de dinheiro."

Min Byung-doo também sugeriu às autoridades locais, como a Comissão de Serviços Financeiros (CSF), que o governo deveria legalizar as operações de ICO no país, alegando que “a proibição não é o único caminho”. De acordo com a Economy, após consulta com o governo e a CSF, a postura das autoridades “mudou prospectivamente em comparação com o passado”.

Apelando ao governo para facilitar a regulamentação da indústria, Min Byung-doo observou que a proibição da ICO causa "enfraquecimento da competitividade" na indústria de blockchain da Coreia do Sul, comparando-a com os níveis do progresso dos EUA, acrescentando:

"As indústrias relacionadas ao blockchain [da Coreia do Sul] estavam no topo do mundo em termos de competitividade, mas a competitividade nas ICOs caiu drasticamente. Agora, 75% dos projetos do setor pertencem apenas aos Estados Unidos, que é o principal concorrente do mundo."

O legislador alertou que um futuro incerto de regulamentação para a indústria "impedirá o crescimento da própria indústria".

O regulador financeiro da Coreia do Sul, a CSF, anunciou que banirá todos os tipos de ICOs em setembro de 2017, alegando que as vendas de token de ICO exigem monitoramento e supervisão rigorosos. A proibição original tem sido seguida por indícios subsequentes de um possível revés da proibição.

Em maio deste ano, o governo da Coreia do Sul considerou a repatriação das ICOs, com um comitê da Assembleia Nacional falando da “Quarta Revolução Industrial” e com o objetivo de expandir a base legal para a indústria cripto no país, incluindo uma reversão da proibição da ICO.

Os legisladores da Coreia do Sul discutiram mais recentemente a proibição da ICO no final de agosto, debatendo a reversão da proibição e considerando a criação da “ilha blockchain” do país. Segundo o relatório, as discussões sobre uma reversão devem ganhar impulso em meio à preparação. regras de proteção ao investidor, bem como a formação de uma força-tarefa para supervisionar o comércio de cripto.