Manifestação na sede da Atlas Quantum fracassa e conta com apenas dois participantes

A manifestação programada para acontecer no dia 18 de outubro na sede da Atlas Quantum fracassou e reuniu apenas dois clientes. O ato, que estava agendado para as 12h e divulgado nas redes sociais não teve adesão.

Assim como outras manifestações do gênero marcada por clientes contra empresas de Bitcoin e criptomoedas que estão atrasando os saques de seus clientes, como o Grupo Bitcoin Banco, o protesto, embora tenha reunido mais de 300 pessoas em grupos nas redes sociais não conseguiu reunir pessoas na frente da companhia. O Cointelegraph, identificou apenas dois participantes no local.

"Eu vim, só tem eu e duas pombas aqui", disse o manifestante. Pouco depois da mensagem outro manifestante chegou.

Porém não houve qualquer protesto, distribuição de material ou participação de canais da 'grande imprensa' como era reportado nas redes sociais antes do protesto. Nossa equipe ficou até as 12h20 no local e, além dos dois manifestantes, até aquele momento ninguem mais compareceu.

Como já havia noticiado o Cointelegraph, as medidas anunciadas por Rodrigo Marques, para criar um sistema de 'compra e venda' de dentro da plataforma e, com isso, permitir saques em reais a partir do dia 21 de outubro agradou uma parcela dos clientes da Atlas embora muitos ainda permaneçam descontentes e tenham declarado que iriam ao ato.

O Cointelegraph conversou com as recepcionistas do edifício que garantiram que a Atlas continua com as operações no prédio e que nenhuma sala foi entregue, também foi confirmado que os funcionários da empresa estão trabalhando normalmente.

Como noticiou o Cointelegraph, a CPI das criptomoedas, proposta pelo Deputado Federal Aureo Ribeiro (SD-RJ), em caso de aprovação pela Câmara dos Deputados, deve investigar as ações da Zero10, Atlas Quantum, Rodrigo Marques e Trader Group. O projeto de abertura da CPI foi protocolado e aguarda aprovação dos demais deputados.