Sede do Grupo Bitcoin Banco é alvo de novo protesto: 'O Rei do Bitcoin não me paga'

A sede do Grupo Bitcoin Banco (GBB), em Curitiba (PR), foi alvo de mais um protesto nesta quarta-feira, 31 de outubro, conforme informações obtidas pelo Cointelegraph Brasil.

O protesto reuniu em torno de 10 pessoas, algumas vindas do estado do Mato Grosso, distante do Paraná, para cobrar o dono do GBB, Cláudio Oliveira, conhecido como "Rei do Bitcoin", pelos saques de BTC que estão bloqueados há meses pela empresa. 

Em algumas faixas, há recados para Oliveira ("o Rei do Bitcoin não me paga") que lembram o escândalo que bloqueou bens da empresa e de seus diretores: "cadê o dinheiro que estava aqui?", "me pague", "o GBB deu golpe de milhões" e "não cumpre o que promete".

Outra protestante pede que o GBB seja investigado na CPI das Pirâmides Financeiras, que deve ser instaurada na Câmara dos Deputados do Brasil nas próximas semanas.

Como noticiou o Cointelegraph Brasil, o Grupo Bitcoin Banco é alvo de investigações das autoridades brasileiras e de dezenas de processos na Justiça depois de interromper seus saques e bloquear milhões de reais em investimentos de clientes.

A crise começou no primeiro semestre de 2019 e deve se arrastar até 2020 pelo o menos, com o GBB sem pagar seus clientes. O Bitcoin Banco é acusado dos crimes de pirâmide financeira, fraude e lavagem de dinheiro.