SEC desbarata esquema de Ponzi que enganou 300 pessoas com criptomoeda "apoiada por diamantes"

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) desbaratou um esquema de Ponzi confirmado de criptomoeda depois que recebeu fundos no valor de US$ 30 milhões, confirmou o regulador em um comunicado à imprensa em 21 de maio.

O principal responsável pelo Argyle Coin, José Angel Aman, está agora sujeito a ação legal por administrar um esquema de Ponzi usando os fundos que ganhou de investidores em sua suposta empresa de revenda de diamantes.

Aman já havia levantado suspeitas sobre empresas similares relacionadas a diamantes, cada uma prometendo grandes retornos aos investidores através da revenda de diamantes no atacado. O Argyle Coin, ele dizia, tinha apoio total nas pedras preciosas.

"Como alegado, Aman operou uma teia intricada de empresas fraudulentas em um esforço para continuamente roubar investidores de varejo e perpetuar os esquemas de Ponzi, bem como desviar dinheiro para si mesmo", comentou Eric I. Bustillo, diretor do Escritório Regional de Miami da SEC no comunicado. Ele adicionou:

“O diligente trabalho de investigação da SEC descobriu os esquemas de Ponzi e nosso objetivo é levar justiça aos investidores prejudicados.”

São acusados nominalmente no indiciamento o já referido Aman e suas empresas Natural Diamonds Investment Co. e Eagle Financial Diamond Inc., junto com Harold Seigel e Jonathan H. Seigel, que o ajudaram.

No total, o Argyle Coin, por si só, envolveu a participação de 300 investidores nos EUA e Canadá, com Aman sendo acusado também de vender títulos não licenciados ao longo de vários anos.

A medida é a mais recente das medidas repressivas da SEC contra operadores ilegítimos de criptomoeda, parte de uma ampla tentativa de legitimar o setor à medida que as regulamentações formais continuam a tomar forma.

Como informou o Cointelegraph, no ano passado, os reguladores dos EUA lançaram em conjunto a chamada Operação Cryptosweep, uma investigação que visa a conformidade de centenas de ofertas iniciais de moedas.

"Apesar de uma série de advertências públicas de reguladores de valores mobiliários em todos os níveis do governo, os 'criptocriminosos' precisam saber que os reguladores estaduais e provinciais de valores mobiliários estão tomando medidas rápidas e eficazes para proteger os investidores de seus esquemas e fraudes", afirmou adicionalmente Joseph P. Borg, presidente da convenção da Associação Norte-Americana de Administradores de Valores Mobiliários, em um comunicado de imprensa em maio passado.