Robinson Luque Luque, que oferecia retornos de 35% em investimentos com Bitcoin, é condenado em ação judicial em São Paulo

O Tribunal de Justiça de São Paulo, por meio de uma decisão publicada hoje, 02 de setembro, condenou Robinson Luque Luque que comandava um suposto esquema financeiro que afirmava investir em Bitcoin e criptomoedas, a devolver integralmente os valores aplicados por uma investidora que não teria conseguido reaver os valores enviados a plataforma.

No caso, Emiliana Canhão da Cruz Benotti alega que firmou um Contrato de Investimento em Bitcoin, aportando cerca de R$ 44 mil em todo o negócio que prometia um rendimento de cerca de 35% por mês sobre o valor aplicado pelo prazo de 180 dias.

Entretanto ao término do prazo estabelecido, a investidora teria contactados os operadores da Luque Luque em busca de reaver seu investimento inicial mas não teve sucesso na demanda, "Tentou contato por telefone e finalmente pessoal quando encontrou o escritório da requerida fechado".

Após uma série de tramites judiciais, incluindo audiência de consciliação e tutela antecipada dos recursos a juiz entendeu que Robinson deveria pagar o investimento da autora do processo e declarou:

"JULGO PARCIALMENTE PROCEDENTE a presente ação para condenar os requeridos ROBINSON LUQUE LUQUE-ME e ROBINSON LUQUE LUQUE a devolução de todos os valores investidos, corrigidos desde a propositura da ação, com juros de mora desde a citação, bem como para tornar definitiva confirmar a liminar de fls. 30. Julgo EXTINTO o feito sem resolução de mérito com relação as requeridos BRUNO LUQUE LUQUE, MARIA JOSÉ DE FREITAS LUQUE LUQUE e JOSE MARIA LUQUE LUQUE com fundamento no art. 485, inciso VI do CPC. Condeno os requeridos ROBINSON LUQUE LUQUE-ME e ROBINSON LUQUE LUQUE ao pagamento das custas e despesas processuais e honorários advocatícios que fixo em 20% sobre o valor da condenação", disse a decisão.

A Luque Investimentos, de Embu das Artes, integra uma série de supostos golpes ocorridos na cidade como B&C Operações Ltda-ME; STM Operações & Investimentos; Classe A Investimentos e Hibridos Club Consultoria e Gestão Financeira Ltda todos na mira da Justiça.

Como noticiou o Cointelegraph, em um outro caso de suposto golpe financiero, os funcionários da Unick Forex, esvaziaram a sede da empresa no domingo, 29 de setembro e 'fugiram' levando todos os equipamentos, segundo informações do próprio zelador do prédio que abrigava a sede da empresa em São Leopoldo, Rio Grande do Sul.

O paradeiro dos sócios assim como de todos os equipamentos é desconhecido e, nas redes sociais, surgem boatos de que a empresa inaugurará uma nova sede em Caxias do Sul, porém nennhuma informação oficial foi fornecida.