Relatório: Blockchain na área de saúde global chegará a US$ 1,7 bilhão em 2026

O volume de blockchain no mercado de assistência médica global tem previsão de chegar a mais de US$ 1,7 bilhões até 2026.

Em comunicado publicado em 16 de julho, os serviços de consultoria para a empresa de tecnologia da informação Acumen Research and Consulting (ARC) projetaram que a blockchain no mercado de saúde global atingirá mais de US$ 1,7 bilhão até 2026, com uma taxa de crescimento anual composta de 48,1%.

Com base em sua geografia, os EUA dominam a maior parte do blokchain global do mercado de saúde, enquanto os Estados Unidos também representam um mercado maduro para sediar a maior adoção de tecnologias inteligentes na indústria e saúde.

Europa vem em segundo, em virtude do forte apoio do governo e dos grandes gastos com a saúde. Entre os principais impulsionadores do crescimento de blockchain no mercado europeu de saúde, a ARC destaca o aumento dos gastos com tecnologia e a presença de empresas multinacionais. "No entanto, a falta de segurança é o principal fator a restringir o crescimento da blockchain no mercado de saúde na Europa", acrescenta o comunicado.

A ARC ainda nomeia a região da Ásia-Pacífico como aquela com taxa de crescimento mais rápida em termos da implantação de blockchain na saúde, graças ao rápido crescimento econômico e oportunidades geradas. Na região, o Japão aparece como um mercado sólido, com grande população e mão de obra qualificada, estabelecendo-se como um dos mais importantes locais de blockchain no mercado de saúde.

Como noticiado em julho, a empresa de consultoria e pesquisa Allied Market Research divulgou uma previsão de que o mercado global da cadeia de fornecimento de blockchain atingirá mais de US$ 9 bilhões até 2025. Entre os principais fatores determinantes, a AMR citou a demanda do setor por transparência, que poderia ser garantida pela melhoria da segurança nas transações da cadeia de fornecimento de blockchain.