Relatório: Implantação do Blockchain pode adicionar US $ 3 trilhões em comércio internacional até 2030

A Organização Mundial do Comércio (OMC) divulgou um relatório sobre o efeito da tecnologia blockchain no comércio internacional hoje, 27 de novembro. De acordo com o estudo, o valor agregado econômico do blockchain em escala global pode chegar a quase US $ 3 trilhões até 2030.

“Blockchain e Comércio Internacional: Oportunidades, Desafios e Implicações para a Cooperação no Comércio Internacional” analisa aplicações e desafios do blockchain que devem ser considerados antes da implantação da tecnologia em vários setores. O estudo considera o efeito da tecnologia em setores como o financiamento do comércio, desembaraço aduaneiro, logística e transporte.

Blockchain Business Value Forecast

Previsão de valor do Blockchain nos negócios. Fonte: OMC

O estudo estima que o blockchain tem o potencial de reduzir significativamente os custos de comércio, aumentando a transparência e facilitando a automação de processos, incluindo intermediação financeira, custos de câmbio, coordenação e outros aspectos. "A remoção de barreiras devido ao blockchain pode resultar em mais de US $ 1 trilhão de novo comércio na próxima década", diz o relatório.

Espera-se que o Blockchain ajude a administrar os direitos de propriedade intelectual em várias jurisdições, proporcionando mais transparência e eficiência e aprimorando os processos de compras governamentais, incluindo a luta contra a fraude e o gerenciamento de contratos públicos.

Blockchain supostamente poderia melhorar as cadeias de suprimentos, permitindo o rastreamento de embarques e comprovando sua autenticidade. Além disso, a tecnologia poderia abrir novas oportunidades para micro, pequenas e médias empresas.

Por outro lado, o estudo alerta sobre os desafios que devem ser enfrentados antes de implantar o blockchain, bem como seu impacto no comércio internacional. Os pesquisadores apontam a escalabilidade limitada dos blockchains devido ao tamanho predeterminado dos blocos, além do consumo de energia e questões de segurança.

Embora os “blockchains sejam altamente resilientes em comparação aos bancos de dados tradicionais devido à sua natureza descentralizada e distribuída e ao uso de técnicas criptográficas, eles não estão completamente imunes aos desafios tradicionais de segurança”, afirma o estudo.

O relatório enfatiza a importância de desenvolver uma abordagem multilateral para encontrar casos de uso apropriados no comércio transfronteiriço. De acordo com a OMC, blockchain requer frameworks que assegurem a interoperabilidade das redes e forneçam um status legal claro para transações blockchain em diferentes jurisdições. O relatório conclui:

“Blockchain pode tornar o comércio internacional mais inteligente, mas o comércio inteligente requer padronização inteligente - e a padronização inteligente só pode acontecer por meio da cooperação. Se conseguirmos criar um ecossistema propício ao desenvolvimento mais amplo da blockchain, o comércio internacional poderá parecer radicalmente diferente em dez a 15 anos”.

No início desta semana, o cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, disse que a má aplicação da tecnologia blockchain em algumas indústrias leva ao “desperdício de tempo”. Buterin argumenta que embora haja um número de empresas que tentam estabelecer padrões mais altos usando a tecnologia blockchain, ele não pensa a tecnologia é aplicável em todos os setores.