Rede Globo exibe reportagem sobre ação policial no Grupo Bitcoin Banco

A Rede Globo de Televisão, o maior grupo de comunicação do Brasil, por meio de sua afiliada em Curitiba, a RPC, acabou de publicar uma reportagem sobre a ação policial ocorrida hoje, 20 de agosto, no Grupo Bitcoin Banco.

Como reportou o Cointelegrah, a Polícia Militar (PM) do Estado do Paraná foi até a sede do Grupo Bitcoin Banco cumprindo um mandado de busca e apreensão das criptomoedas do GBB. A apreensão faz parte do processo 0018020-54.2019.8.16.0001 no qual o Poder Judiciário do Paraná, determinou a ação policial.  A sede do Bitcoin Banco fica no Centro de Curitiba.

O processo foi aberto por dois clientes do GBB, Jaqueline Bresolin e Michele Borghetti Furlan, que estipularam o valor da causa em R$ 1.445.388,01. No total mais de 10 políciais e 4 viaturas estão na ação. Segundo informações, ainda não confirmadas, as autoridades buscam a apreensão de 25 Bitcoins.

A reportagem da Globo foi exibida no Jornal "Boa Noite" com o título "Suspeita de Fraude com Criptomoedas" e teve pouco mais de 0,30 s. E destacou além do pedido judicial o problema de saques que vem afetando os clientes das exchanges do GBB.

Em nota, o GBB destacou a Rede Globo que

"O GBB tem estado à disposição de seus clientes e da Justiça desde o início da crise que afetou sua operação, e que foi denunciada à autoridade policial. No dia 24 de maio, a empresa informou a descoberta de uma ação criminosa pela qual, valendo-se de uma brecha na plataforma das exchanges do GBB, um grupo de clientes duplicou os saldos de suas contas e efetuou saques indevidos, de dinheiro que não existia, num golpe calculado em R$ 50 milhões. Desde então, um conjunto de ações foi adotado para superar os efeitos da fraude e regularizar o pagamento dos saques solicitados"