Quer se aposentar com tranquilidade? Não use Bitcoin, aconselha especialista

Se você está buscando um investimento para alocar seus recursos em busca de ter uma aposentadoria 'tranquila', não deve passar nem perto de comprar Bitcoins, segundo declarou o coordenador do MBA Finance da FIA, Roy Martelanc em 27 de dezembro a Folha de São Paulo.

De acordo com o especialista o Bitcoin não tem qualquer lastro e isso impossibilita uma garantia quanto ao seu futuro do criptoativo e da garantia de seu valor para aqueles que desejam utilizar um investimento como reserva.

"Não há valor subjacente, não é amarrado a nada. A pessoa acaba caminhando na corda bamba que está presa a nada. Se você me falar que um bitcoin, daqui a 20 anos, vai valorizar ou não, eu vou questionar. Sem lastro não há projeções", declarou.

O especialista também não recomenda investimentos em 'ativos alternativos' como empresas de maconha, "É um mercado que acabou de se formar e não tem muito fornecedor. Quem são eles? Muitos produzem em casa. Como estudar esse segmento", disse.

Ainda segundo Martelanc, o planejamento para a previdência deve ser pensado em ativos que oferecem segurança e garantia para não ser 'pego de surpresa' no futuro, no entanto, se ainda assim os investidores querem 'arriscar' em busca de rentabilidades maiores, a recomendação é que o aporte em ativos mais 'arriscados' seja bem pequeno.

"Se você quer rentabilidade, deve arriscar, mas com muita precaução. Se acha que vale a pena o risco de perder parte do seu capital, deve investir mas um aporte pequeno para não 'perder tudo", alerta.

Como noticiou o Cointelegraph, enquanto Martelanc se mantém cético quando a uma futura valorização do Bitcoin, segundo o analista gráfico, Timothy Peterson, usando as métricas do padrão "Never Look Back" o preço do Bitcoin chegará a US$ 1 milhão em fevereiro de 2028.

Confira mais notícias