Principais bancos e players da indústria lançarão plataforma de commodities baseada em blockchain

Um grupo de grandes bancos globais, firmas comerciais e uma importante empresa de energia lançaram uma joint venture que supervisionará uma nova plataforma baseada em blockchain para financiar a negociação de commodities, reporta a Reuters em 19 de setembro.

O empreendimento com sede na Suíça, batizado de komgo SA, foi estabelecido por uma série de instituições internacionais de financiamento, comércio e produção que incluem o ABN AMRO, o BNP Paribas, o Citi, o Crédit Agricole Group, o Gunvor, ING, Koch Supply & Trading, Macquarie. Mercuria, Banco MUFG, Natixis, Rabobank, Shell, SGS e Societe Generale.

O empreendimento irá digitalizar os processos de financiamento de commodities e comércio por meio de uma plataforma aberta baseada em blockchain, e foi desenvolvido em parceria com a ConsenSys, grupo de soluções e infraestrutura de blockchain focado na Ethereum.

A equipe de desenvolvimento principal que apoia a komgo é responsável por duas comprovadas provas de conceito baseadas em blockchain (PoC) que foram testadas para comercialização de commodities de energia e soft, apelidada de “Easy Trading Connect 1” e “Easy Trading Connect 2”.

De acordo com um comunicado de imprensa também publicado hoje do banco holandês ABN AMRO:

“O primeiro [produto komgo] irá padronizar e facilitar o processo de conhecer o seu cliente [KYC]. O segundo [...] será uma carta de crédito digital, permitindo que as casas de commodities ou outras plataformas enviem dados e documentos de comércio digital para os bancos de clientes komgo de sua escolha.”

A Reuters informa que a komgo, que deve entrar em operação ainda este ano, será inicialmente usada para o setor de energia, especificamente para negócios que envolvem cargas brutas no Mar do Norte.

A partir do próximo ano, a plataforma teria como objetivo ampliar a agricultura e os metais. A Vakt, uma plataforma de negociação de petróleo movida a blockchain que compartilha muitos de seus acionistas com a Komgo, está trabalhando ao lado do novo empreendimento.

Em abril, uma subsidiária de uma das quatro maiores petrolíferas estatais da China completou com sucesso um carregamento de gasolina da China para Cingapura que usou a tecnologia blockchain de ponta a ponta em “todos os principais participantes do processo de negociação de commodities”.