Protocolo permite que ativos do mundo real sejam transformados em token na blockchain do Bitcoin SV

Uma empresa lançou um protocolo que permite às empresas criarem tokens para ativos do mundo real na blockchain do Bitcoin SV (BSV), de acordo com um comunicado de imprensa publicado em 27 de maio.

A Tokenized diz que os tipos de ativos, incluindo ações, pontos de fidelidade, ingressos de admissão e associações, são suportados por meio de seu ecossistema - com a empresa australiana enfatizando a oferta de um produto que seja amigável aos regulamentos.

A documentação foi lançada para ajudar aqueles com pouco conhecimento técnico sobre tokenização a entender os recursos da plataforma e a empresa está incentivando empresas, governos e investidores a entrar em contato para descobrir mais. James Belding, fundador e CEO da empresa, observou:

"Ainda há muito trabalho a ser feito na educação dos reguladores, porém, estamos confiantes de que todas as peças estão em seu lugar para permitir que o protocolo seja adotado globalmente como um substituto para todos os atuais protocolos de mensagens financeiras."

A empresa diz que sua plataforma possibilita que as autoridades legais emitam ordens judiciais assinadas digitalmente que podem levar à congelamento de contratos inteligentes, o que também abre o potencial de confisco de tokens. Enquanto isso, a empresa acredita que sua tecnologia permitiria que os bancos tokenizassem as moedas nacionais.

No mês passado, um relatório de um fórum da UE concluiu que a tokenização de objetos físicos poderia aumentar a confiança, com o autor Tim Weingärtner sugerindo que a blockchain do Ethereum (ETH) seja a melhor plataforma para criação de tokens.

Há poucos dias, a suíça Swisscom revelou planos para distribuir obras de arte tokenizadas.

E em janeiro, o estado de Wyoming, dos Estados Unidos, aprovou uma lei permitindo que as corporações emitissem tokens baseados em blockchain que representam ações.