Swisscom, importante empresa de telecomunicações suíça, distribui obras de arte tokenizadas

A grande empresa de telecomunicações suíça Swisscom anunciou seus planos de distribuir obras de arte tokenizadas através de sua rede de televisão Swisscom TV. A notícia foi revelada em um comunicado de imprensa publicado em 22 de maio.

Durante o lançamento, um número limitado de obras de arte - inicialmente 100 obras de 30 artistas - de artistas selecionados estão disponíveis exclusivamente na Swisscom TV através do aplicativo NOOW. O aplicativo foi desenvolvido pela startup suíça de tokenização Dloop. Os trabalhos foram escolhidos por Stefanie Marlene Wenger, que comentou no comunicado de imprensa sobre o desdobramento:

“Isso é mais do que criar uma galeria virtual; o próximo passo será incluir exposições curadas na plataforma e uma estreita colaboração com as galerias.”

Desde seu lançamento, o aplicativo NOOW supostamente permite que os usuários selecionem peças e comprem cópias autenticas, que serão emitidas em um número limitado. O comunicado de imprensa afirma que a digitalização erodiu o valor da arte original, permitindo que ela seja copiada sem qualquer perda de qualidade.

Como afirma o anúncio, no sistema Swisscom “o proprietário recebe um certificado de autenticidade e sabe quantas cópias de uma obra existem”. O artista de Basel Jonas Baumann também é citado, elogiando as vantagens de distribuição da digitalização:

“O NOOW me ajuda a trazer arte para a tela. Também oferece novas oportunidades criativas para experimentar imagens animadas e oferecê-las a um público mais amplo.”

Como o Cointelegraph informou em março, a Artory, uma startup de registro de arte baseada em blockchain, adquiriu o banco de dados Auction House.

Além disso, em maio do ano passado, surgiram notícias de que a empresa norte-americana de arte on-line Paddle8 e a The Native, uma empresa de tecnologia suíça, estavam lançando um serviço de autenticação de arte baseado em blockchain.