Blockchains empresariais privadas 'não fazem sentido' e estão prontas pra dar errado, segundo CEO da Abra

A ideia de blockchains privadas, como platadormas empresariais em blockchain, irão eventualmente "falhar miseravelmente", segundo avaliação do CEO da Abra durante o programa  “Balancing The Ledger” da revista Fortune em 25 de fevereiro.

Bill Barhydt, CEO do app de investimento e carteiras Abra, declarou que a ideia de uma criptomoeda descentralizada contradiz a noção de blockchains privadas.

Diferente das blockchains públicas, como o Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH), que podem ser acessadas e integradas por qualquer um, as blockchains privadas representam uma rede fechada e com controle de acesso que restringe quem pode aderir, significando que opera como um sistema de dados centralizados.

Falando durante o programa, Barhydt comparou as soluções empresariais em blockchain com o conceito de uma extranet, um termo para um protocolo de rede local que era popular nos anos 1990. Uma extranet representa uma rede privada controlada que só permite o acesso de um grupo autorizado de clientes.

O CEO da Abra disse que o fenômeno da extranet é "exatamente o que acontece com todas essas blockchains empresariais sem sentido”.

Barhydt previu que as blockchains privadas irão eventualmente dar errado, declarando:

“As pessoas acreditam nessa falácia de que vão fazer a blockchain trabalhar dentro de um firewall [...] Tudo isso vai falhar miseravelmente [...] Tudo baseia-se em uma criptomoeda descentralizada e uma blockchain privada... não faz o menor sentido.”

A declaração de Barhydt ecoa as declarações anteriores do desenvolvedor de Bitcoin e parceiro na empresa de capital de risco Blockchain Capital, Jimmy Song. Em junho de 2018, Song disse que usar tecnologia blockchain para um sistema centralizado e privado, como uma empresa, "não faz nenhum sentido".

Na entrevista à Fortune, Barhydt ainda comentou o recente lançamento da moeda digital do JPMorgan Chase, o JPM Coin. Barhydt sugeriu que o JPMorgan Chase desvirtuou a iniciativa, completando dizendo que parece mais como uma "razão para liquidar os negócios" do que uma moeda. Ele ainda declarou que "se é realmente uma blockchain privada e uma moeda privada, eu diria que é uma completa perda de tempo”.

Recentemente, o CEO da Ripple (XRPBrad Garlinghouse disse que o JPM Coin “erra no ponto” com as cripto, argumentando que "introduzir uma rede fechada nos dias de hoje é como lançar a AOL depois do IPO do Netscape”. Garlinghouse também declarou que "se bancos de diferentes grupos de ativos digitais querem fechar negócios entre eles, eles terão de formar mercados entre seus ativos digitais únicos ou negociar em moedas fiat comuns”.