Presidente do Banco Central do Brasil afirma que Bitcoin e criptomoedas são um grande produto, barato, seguro e transparente

O Banco Central do Brasil, por meio de seu presidente, Roberto Campos Neto, reconheceu, pela primeira vez, o potencial do Bitcoin e das criptomoedas durante um evento realizado na embaixada da Itália em São Paulo.

Durante a cerimônia, Campos Neto, destacou que as criptomoedas atendem a uma demanda da 'nova era digital' que 'pede' pagamentos rápidos, seguros, transparentes e baratos. No entanto, segundo ele, o 'problema' do Bitcoin é que ele ainda não 'dialoga' com a economia global.

"Se o mundo fosse um país só as criptomoedas seriam uma grande solução (...) É um grande produto e pode gerar grande eficiência, mas o problema é a interoperabilidade com a economia global”, destacou.

Segundo ele, as criptomoedas fizeram os bancos centrais de todo o mundo entenderem que existe uma nova demanda no sistema de pagamentos que precisa se adaptar para esta nova 'realidade' e por isso o Banco Central vem tomando medidas para modernizar o sistema de pagamentos no Brasil como o sistema de pagamentos instantâneos, a simplificação cambial, entre outros.

Diferente de seu antecessor, Ilan Goldfajn, para quem o Bitcoin não passava de uma bolha, Campos Neto, antes mesmo de sua posse, vem destacando o potencial do Bitcoin e da tecnologia blockchain. Em sabatina no Senado, fez questão de reforçar que havia estudado muito blockchain e criptomoedas e como estas tecnologias poderiam ser usadas no sistema econômico nacional.

Blockchain é inclusive parte das iniciativas do Banco Central, sob o comando de Campos Neto, da Agenda BC# que concentra uma espécie de 'roadmap' da instituição e o presidente destaca em todas as apresentações que realiza.

Como noticiou o Cointelegraph, recentemente o Banco Central do Brasil junto com o Fórum Oficial das Instituições Monetárias e Financeiras, OMFIF, reuniu para debater os desdobramentos que a possível emissão de uma moeda digital como resposta a digitalização da economia.

Durante o encontro as nações reconheceram que é praticamente inevitável que uma Moeda Digital de Banco Central (CBDC) seja emitida em breve o que de fato deve acontecer em breve já que a Turquia anunciou que emitirá sua moeda digital no próximo ano.

Confira mais notícias