Opa Pagamentos esclarece que não tem nenhuma relação societária ou de gestão com o Grupo Bitcoin Banco

A fintech OPA Pagamentos esclareceu que não tem nenhuma relação societária ou de gestão com o Grupo Bitcoin Banco, de acordo com uma nota compartilhada com o Cointelegraph hoje, 27 de junho.

A nota foi enviada por conta de uma reportagem que cita um processo aberto contra o Bitcoin Banco e que acabou prejudicando a OPA, que teve valores bloqueados em sua conta-corrente por ser usada pelo GBB para transações financeiras. 

Segundo a nota, um comunicado de esclarecimento foi incluído no site da OPA Pagamentos e também já foi esclarecido para a Justiça a situação e esta em breve deve reverter a decisão de bloqueio. Segue a nota

A Avant Tecnologia, Serviços e Meios de Pagamento S.A. informa que já está tomando as medidas judiciais cabíveis para reverter o bloqueio de valores nas contas da empresa, decretado pela Justiça. A decisão liminar, que possui caráter provisório, foi deferida em favor de cliente do Grupo Bitcoin Banco, após suas empresas de corretagem de criptomoedas, NegocieCoins e TemBTC, limitarem resgates.

A Avant esclarece que não realiza e nunca realizou qualquer intermediação, corretagem, administração e custódia de moedas virtuais, seja bitcoin ou outra criptomoeda, não tendo nenhuma relação com os acontecimentos envolvendo o Grupo Bitcoin Banco e suas empresas.

A Avant apenas prestava serviços à CLO Participações e Investimentos S.A, integrante do Grupo Bitcoin Banco, por meio da sua ferramenta digital de pagamentos. Dessa forma, figurava como prestadora de serviços, assim como a qualquer outro usuário da OPA Pagamentos não sendo responsável, portanto, por qualquer intermediação das operações realizadas pela CLO.

A OPA Pagamentos funciona como uma conta de pagamento pré-paga para transações realizadas com valores somente em Reais, previamente depositados pelo cliente da Avant. Por meio da OPA Pagamentos, é possível realizar operações cotidianas, como pagamento de conta de luz, água ou gás, despesas com alimentação, lazer e vestuário, entre outros, junto a estabelecimentos comerciais credenciados. A OPA Pagamentos tem sido uma importante ferramenta de inclusão financeira, especialmente para a população que não tem acesso aos serviços de pagamento oferecidos pelos bancos tradicionais.

A Avant esclarece ainda que não tem qualquer relação societária com empresas do Grupo Bitcoin Banco, muito menos com a gestão de suas operações e atividades. Desde o último dia 7 de junho, a Avant encerrou a prestação de serviço à CLO Participações e Investimentos S.A.

A Avant tem plena convicção de que a Justiça irá reverter a decisão de bloqueio, uma vez que foi induzida a erro em relação à alegação de que a empresa pertenceria ao mesmo grupo econômico responsável por transações em corretoras de bitcoins ou que figuraria como operadora financeira. Será provado que tais alegações não são verdadeiras, bem como será demonstrado a seriedade e comprometimento que sempre pautaram seus negócios.

Como reportou o Cointelegraph, a Justiça do Estado de São Paulo em uma nova decisão contrária a exchange NegocieCoins, citou que as informações sobre um suposto ataque à plataforma são "mal esclarecidas" e que as soluções do problema de saque dos usuários é "vazia de solução".

A NegocieCoins e o Grupo Bitcoin Bacno tem sofrido diversos processo, sendo que a grande maioria deles tem como causa o atraso que as plataformas do grupo tem apresentado para realizar saques dos usuários. 

Em sua defesa a empresa alega que, o problema ocorre por conta de atividades maliciosas que ocorream na plataformas do Grupo. A empresa alega que valendo-se de uma brecha na plataforma das exchanges, um suposto grupo de clientes duplicou os saldos de suas contas e efetuou saques indevidos, de dinheiro que não existia, num golpe que pode alcançar os R$ 50 milhões.