Nasdaq licencia tecnologia de vigilância de mercado para startup de criptomoedas Bcause

A startup de criptomoedas Bcause LLC, com sede nos Estados Unidos, irá usar a tecnologia de negociação, compensação e vigilância de mercado da Nasdaq, de acordo com um comunicado da Nasdaq divulgado nesta quarta-feira, 13 de março.

De acordo com o anúncio, a Bcause usará a tecnologia para seu mercado spot de criptomoedas, com lançamento previsto através da plataforma Financial Framework da Nasdaq no primeiro semestre de 2019.

Segundo a Nasdaq, a tecnologia permitirá que a empresa monitore seus mercados em busca de atividades manipuladoras e outros tipos de conduta suspeita, criando, assim, um mercado de derivativos e spot mais seguro.

Fred Grede, CEO da Bcause, espera que o novo mercado spot de criptomoedas atraia uma ampla gama de usuários, incluindo investidores financeiros experientes e entusiastas de criptomoedas novos nos mercados tradicionais.

Paul McKeown, vice-presidente sênior e chefe de operações marketplace & novos mercados da Nasdaq, acrescentou:

"Ao aproveitar o Nasdaq Financial Framework, a Bcause terá a escalabilidade e a funcionalidade modular para introduzir novos micro serviços e expandir suas ofertas de negócios para atender às demandas do setor e à evolução da economia de ativos digitais."

A startup solicitou uma licença da Comissão de Comércio de Futuros de Commodities dos Estados Unidos (CFTC) com o objetivo de se tornar um mercado de contrato designado e estabelecer posteriormente uma organização de compensação de derivativos.

Como informado pelo Cointelegraph, um total de sete exchanges de criptomoedas estavam usando essa tecnologia de monitoramento de mercado em 31 de janeiro deste ano. Antes de Bcause, apenas duas das colaborações haviam sido divulgadas - a Gemini Exchange dos gêmeos Winklevoss e a Vctrade, dirigida pela SBI Holdings, empresa japonesa de serviços financeiros.

Outra exchange digital focada na tokenização de veículos de investimento tradicionais utiliza um protocolo de tecnologia diferente da Nasdaq - o Financial Information Exchange - para entregar seus produtos.