Novo recorde na taxa de hash da rede Bitcoin sugere que o preço vai subir, diz Max Keiser

A taxa de hash do Bitcoin (BTC) quebrou outra vez seu recorde de todos os tempos, de acordo com dados de 19 de agosto do recurso de monitoramento Blockchain.com.

A taxa de hash da principal moeda continuou a bater recordes anteriores durante o verão, atingindo hoje (20) incríveis 82,5 TH/s.

Bitcoin network hash rate, 1-year chart

Taxa de rate da rede Bitcoin, gráfico de 1 ano. FOnte: blockchain.com

Fundamentos da rede

A taxa de hash de uma criptomoeda - às vezes chamada de hashing ou poder de computação - é um parâmetro que fornece a medida do número de cálculos que uma determinada rede pode executar a cada segundo.

Maiores taxas de hash significam um aumento na competição entre mineradores para validar novos blocos. Isso também aumenta a quantidade de recursos necessários para realizar um ataque de 51%, tornando a rede mais segura.

A sequência de novos registros publicados durante o verão é um sinal de alta, com analistas e traders impulsionados por sinais da força e robustez da rede.

Olhando para frente

halving do Bitcoin - uma redução pré-codificada de 50% nas recompensas por bloco extraído pelos mineradores - já é logo ali: maio de 2020.

Embora o evento possa ter implicações otimistas para o preço de uma moeda (aumentando a escassez), seu impacto sobre as mineradoras é observado com atenção, com alguns preocupados com o fato de que recompensas menores poderão deter os participantes da rede e afetar negativamente o poder de hashing da rede.

Neste verão, o criador de Litecoin (LTC), Charlie Lee - que previa um choque pós-queda para o ecossistema de mineração da moeda - teve suas expectativas derrubadas quando a taxa de hash pós-evento da rede foi revelada mais robusta do que nunca.

Max Keiser, investidor do Bitcoin, argumentou em um "tuíte" do início deste mês que:

"O preço segue o cronograma do hashrate e o hashrate continua sua alta de mercado que já perdura 9 anos."